sexta-feira, 26/11/2010
Últimas Notícias

Secretaria divulga data e locais do 3º Encontro Presencial aos candidatos do concurso PEB II

O encontro é o último previsto no Curso de Formação Específica e será realizado nos dias 2 e 3 de dezembro; A relação dos convocados com os respectivos locais e períodos está disponível no site da São Paulo Escola de Formação A Secretaria de Estado da Educação divulgou a data e os locais do terceiro […]

O encontro é o último previsto no Curso de Formação Específica e será realizado nos dias 2 e 3 de dezembro;

A relação dos convocados com os respectivos locais e períodos está disponível no site da São Paulo Escola de Formação

A Secretaria de Estado da Educação divulgou a data e os locais do terceiro e último encontro presencial previsto no Curso de Formação Específica para os candidatos aos cargos de professor do Ensino Fundamental Ciclo II, Ensino Médio e Educação Especial da rede pública estadual. O curso é promovido pela São Paulo Escola de Formação de Professores, sendo a terceira fase do concurso destinado ao provimento de 10.083 cargos. A lista de convocação dos candidatos com os respectivos períodos e locais para o encontro pode ser acessada no site da São Paulo Escola de Formação (http://escoladeformacao.educacao.sp.gov.br), no link Encontros Presenciais.

“Nosso objetivo é oferecer melhor formação aos professores da rede estadual e, consequentemente, um ensino de melhor qualidade aos nossos alunos”, afirma o secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza.

Os convocados devem comparecer aos locais com no mínimo 30 minutos de antecedência, munidos de documento de identidade com foto. Para conclusão do curso, entre outros requisitos, é necessário que o candidato participe integralmente de pelo menos dois encontros presenciais. A participação será atestada por assinatura do candidato em lista na entrada e saída de cada período.

Conforme o artigo 7 da Lei Complementar nº 1.094, de 16 de julho de 2009, além das etapas de prova objetiva e de avaliação de títulos, os concursos para as carreiras do Quadro do Magistério (professores, diretores e supervisores de ensino) incluem curso de formação específica, oferecido pela São Paulo Escola de Formação de Professores, como uma terceira fase obrigatória. Para ser aprovado no concurso, o candidato precisa cursá-lo e ser aprovado em prova de aptidão.

Curso de Formação Específica

No curso, os docentes que ingressarão na rede estadual a partir de 2011 conhecerão o currículo adotado pelo Estado, metodologias de trabalho e aspectos da realidade das escolas estaduais. O conteúdo do curso foi dividido em duas etapas. A primeira, com duração de oito semanas, comum a todos os candidatos, abordou a função e a identidade do professor e a identidade e diversidade dos alunos e sua relação com a aprendizagem e o conhecimento, além de cultura escolar e familiar. Na segunda, com duração de 10 semanas, os professores trabalham suas respectivas especialidades, ou seja, cada uma das 13 disciplinas do currículo da rede estadual de ensino e em educação especial.

O curso compreende um total de 360 horas (sendo a primeira etapa de 160 horas e a segunda de 200 horas), divididas em 18 módulos semanais de 20 horas. O conteúdo dos módulos está disponibilizado no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), no site da escola de formação, e o acesso se dá por meio de senha, de caráter pessoal e intransferível, sendo o candidato responsável por seu controle e segurança.

Os módulos foram agrupados em quatro períodos de um mês cada: o primeiro mês correspondente aos módulos de 1 a 4 e ao primeiro encontro presencial; o segundo mês correspondente aos módulos de 5 a 8; o terceiro mês correspondente aos módulos de 9 a 13 e ao segundo encontro presencial; o quarto mês correspondente aos módulos de 14 a 18 e ao terceiro encontro presencial.

Cada módulo tem início às 5h da quarta-feira e as atividades web são encerradas às 23h59 da terça-feira da semana seguinte, não havendo possibilidade de o candidato concluí-las após esse período. As atividades web compreendem questões objetivas e discursivas, fóruns de discussão, redações e projetos, que serão contabilizados na participação do curso. As questões objetivas são corrigidas automaticamente pelo sistema e as questões discursivas, fóruns, redações e projetos são validados pelo professor tutor. A participação é aferida a cada mês, conforme as atividades web cumpridas (postadas no AVA e validadas pelo professor tutor).

Para a conclusão do curso é necessário que o candidato cumpra, no mínimo, 75% do total das atividades propostas a cada período (incluindo atividades desenvolvidas na web e nos encontros presenciais), participe integralmente de pelo menos dois encontros presenciais e seja aprovado em prova objetiva.

Sobre o Programa Mais Qualidade

Lançado em maio de 2009 pelo Governo do Estado, o Programa + Qualidade na Escola criou, em sua primeira fase, a Escola de Formação de Professores, que mudou a forma de ingresso dos profissionais do magistério (instituindo o curso de formação como última etapa do processo seletivo), além de ter implementado duas novas jornadas de trabalho (de 12 e 40 horas semanais), abertos 80 mil novos cargos efetivos no magistério e regulamentado a situação dos professores temporários, instituindo o exame como requisito para sua atuação nas salas de aulas.

Na segunda fase da ação, foi criado o Programa Valorização pelo Mérito, que reconhece o esforço e a dedicação dos profissionais de toda a rede. O Valorização pelo Mérito permite aos docentes quadruplicar o salário inicial da carreira desde que cumpram as regras de promoção, tenham notas mínimas em avaliações e consigam classificação entre os 20% melhores dentro do quadro total do magistério no Estado. A remuneração inicial para a jornada de 40 horas semanais, que hoje é de R$ 1.834,85, pode chegar a R$ 6.270,78 ao longo da carreira, um aumento de 242%.

O Programa Valorização pelo Mérito dá sequência à ampla política desenvolvida pelo Governo do Estado para melhorar a qualidade da educação, com medidas como o Programa Ler e Escrever (voltado à aceleração da alfabetização de crianças de 1ª à 4ª série), o São Paulo Faz Escola (com novo currículo e materiais específicos para alunos e professores) e diversas modalidades de recuperação de aprendizagem para alunos com dificuldades, entre outras ações.