segunda-feira, 09/10/2006
Últimas Notícias

Secretária participa do III Fórum de Educação, Competências e Valores

O evento, realizado pelo terceiro ano consecutivo, foi promovido pelo Programa Especial de Formação de Docentes do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. No último sábado, 7 de outubro, a Secretária de Estado da Educação, profª Maria Lucia Vasconcelos, participou da abertura do III Fórum de Educação, Competências e Valores e ministrou palestra com […]

O evento, realizado pelo terceiro ano consecutivo, foi promovido pelo Programa Especial de Formação de Docentes do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.

No último sábado, 7 de outubro, a Secretária de Estado da Educação, profª Maria Lucia Vasconcelos, participou da abertura do III Fórum de Educação, Competências e Valores e ministrou palestra com tema “Rede estadual paulista de ensino: a realidade que desafia”. A Secretária parabenizou a iniciativa da instituição e destacou: “É sempre oportuno debater a tarefa de educar e a formação de professores, sobretudo quando não é vantajoso formar professores no ‘negócio’ da educação. Eu represento o trabalho competente de uma rede de 5 milhões de alunos, porque estamos bravamente fazendo a nossa parte”. O encontro foi aberto pelo Coral da Secretaria da Educação, que fez uma apresentação especial para os convidados na Galeria Prof. Vicente di Grado, sob a regência do maestro César Cerasomma.

O Fórum contou com a participação de 28 dirigentes de ensino da COGSP, entre os 500 educadores, alunos e convidados presentes. Na ocasião, a Secretária Maria Lucia Vasconcelos foi homenageada com o “Destaque Feminino na área Educacional do Estado de São Paulo em 2006”. Também foram homenageados por sua atuação  na área educacional o Ministro da Educação, Fernando Haddad, representado pela profª Ana Maria Tiseu, do MEC/SP, Paulo Nathanael Pereira de Souza, diretor do CIEE Nacional, representado por Zélia Ribas Varajão, e Paulo A. Gomes Cardim, reitor do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, representado pelo supervisor acadêmico, prof. Alexandre Estolano.

Em sua palestra, onde destacou as atribuições da SEE/SP, a Secretária Maria Lucia defendeu a Progressão Continuada como “um conceito absolutamente positivo”.
Segundo ela, “a avaliação existe e precisa existir sempre, não para reprovar o aluno, mas para corrigir suas deficiências. A progressão diminuiu sensivelmente a evasão, porque o aluno – antes desvalorizado, passou a sentir-se motivado a permanecer na escola”. Salientou que “o tema ‘Educação’ é eleitoreiro, mas nunca foi prioridade no País e tem sido alvo de críticas”. “É preciso que as críticas sejam feitas com base na realidade, sem desqualificar o trabalho dos professores”. Concluiu sua fala dirigindo-se aos alunos dos cursos de Pedagogia e Formação de Professores: “Apesar dos nossos esforços, muitas coisas ainda precisam melhorar na Educação. Que vocês tenham respeito pelo trabalho que vão desempenhar na rede paulista”.

Encerrando as atividades do período da manhã, a profª Maria Aparecida Alcântara, coordenadora do curso de Formação de Professores da Faculdade Belas Artes, destacou: “Quando a carreira de educador para muitos está em extinção, nós privilegiamos a trilogia educação, competência e valores”, referindo-se ao tema do fórum que organizou.

À tarde, a Secretária Maria Lucia Vasconcelos participou de uma seção de autógrafos de dois livros: “Autoridade Docente do Ensino Superior”,  e “Conceitos de Educação em Paulo Freire “, escrito com Regina Helena Pires Brito. O prof. João Cardoso Palma Filho, lançou “Política Educacional Brasileira”.

O III Fórum, realizado no auditório Raphael Galvez Dazzani do Centro Universitário Belas Artes, na Vila Mariana, contou, ainda, com palestras de educadores da SEE/SP, abordando temas de sua competência:  

Leila Rentroia Iannone (Diretora de Projetos Especiais/FDE) – Projetos Pedagógicos no Currículo da Escola Pública;  
Sônia Maria Silva (Coordenadora da CENP) – Políticas Públicas na Formação de Professores;  
Beatriz Scavazza (Coordenadora da Rede do Saber) – Rede do Saber: Mídias Interativas a serviço da Educação;  
Maria Alice Rosmaninho Peres (Diretora do CAPE) – Educação Especial na Educação Inclusiva: novos rumos, novos papéis;
Ana Maria Mantovani (Coordenadora da Municipalização da Educação) – Municipalização do Ensino Fundamental do Estado de São Paulo;
Frederico Rozanski (Gestor do Departamento de Suprimento Escolar) – O Estado de São Paulo Inovando a Alimentação Escolar;
Jorge Sagae (Diretor do Departamento de Recursos Humanos) – O profissional de arte na rede de ensino;
Maria Salles (Coordenadora do CRE – Mário Covas). – Centro de Referência em Educação Mário Covas: informação a serviço dos educadores.
Após as palestras, foram conferidos certificados aos participantes.
 

Sobre a Universidade

O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo possui 4.700 alunos e 240 professores. Oferece 23 cursos de graduação, 14 cursos de pós-graduação, 11 cursos superiores tecnológicos e 10 áreas para os cursos de extensão. São cursos de Arquitetura, Artes Cênicas, Artes Visuais, Administração, Design de Interiores, Formação de Professores, Pedagogia, Jornalismo, Relações Internacionais, entre outros. Inaugurado em 1926, pintura e escultura foram os dois primeiros cursos lecionados na então Academia de Belas Artes.