terça-feira, 09/03/2021
Notícia

Secretário da Educação entrega chips de internet para alunos da rede estadual

Sistema para confirmar interesse permanece aberto na Secretaria Escolar Digital; prioridade é atender alunos mais vulneráveis

O secretário da Educação Rossieli Soares entregou nesta terça-feira (9) chips de internet para os alunos da Escola Estadual Professor Pedro Fonseca, na Vila Sônia, em São Paulo. A ação faz parte de um programa que visa distribuir 500 mil chips, prioritariamente aos estudantes mais vulneráveis matriculados na rede estadual.

Podem manifestar interesse em receber o item os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio das escolas regulares (incluindo EEI – Indígena, Quilombo, Área de Assentamento e alunos do noturno regular das PEIs).

“O aluno tem de fazer uma inscrição muito simples mostrando interesse em participar do programa. Do grupo prioritário, temos 127 mil inscritos. À medida que eles vão se inscrevendo, já vamos autorizando a entrega dos chips. Até o início de abril, vamos distribuir a totalidade”, afirma o secretário da Educação Rossieli Soares.

Uma das estudantes beneficiadas nesta terça foi Karen Ranieri de Almeida Cardoso, de 17 anos, aluna da 3ª série do ensino médio. Para ela, o chip veio para suprir um déficit tecnológico e vai colaborar com sua aprendizagem.

“Preciso completar as atividades da escola durante o ano e a internet de casa não é boa. Esse chip vai me ajudar muito. Pretendo colocar as atividades em dia, melhorar minhas notas e passar de ano”, diz.

Quem compartilha da mesma expectativa é Natan Mendes Duarte, 16 anos, da 2ª série do ensino médio. “O chip vai me ajudar a acompanhar as aulas mesmo sem internet em casa. Quero conseguir fazer as atividades durante o ano.”

O diretor da unidade, David Cezar Pereira, disse que os chips vão ajudar na busca ativa de 30% dos alunos da escola que deixaram de entregar as atividades no ano passado.

“Esse recurso vai ser fundamental porque temos alunos que não têm acesso a nenhum dispositivo para assistir as aulas remotas. E dessa forma, vamos conseguir incluir os alunos mais vulneráveis.”

Sistema aberto

O sistema para confirmar interesse permanece aberto no site da Secretaria Escolar Digital (SED). Quem receber o chip terá de acessar os conteúdos do Centro de Mídias de São Paulo (CMSP) e de outras plataformas durante até 1h45 por dia, caso sejam do período diurno, e durante até 1h15, caso sejam do noturno. Todos serão orientados pedagogicamente por um professor duas vezes por semana, via chat do CMSP.

Além do ensino remoto, com um grupo de colegas, os estudantes poderão utilizar o chip para realizar projetos nos grupos da iniciativa de ensino híbrido. Caso todas as etapas do programa sejam concluídas, cada grupo receberá R$ 300 para investir em projetos na escola.

Como confirmar interesse

A manifestação deve ser realizada na Secretaria Escolar Digital – SED, na aba Manifestação de Interesse dos Alunos ao Chip, no site: sed.educacao.sp.gov.br, com o login e senha do aluno (mesmo do app CMSP):

Caminho: Aluno > Questionário – Chips de Internet > Responder > Leia as instruções e responda às três questões > Clique em Salvar

Orientação de estudos na iniciativa de ensino híbrido

Focada em alunos de Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio, a iniciativa de ensino híbrido tem como objetivo a recuperação e aprofundamento da aprendizagem, bem como o fortalecimento dos vínculos dos alunos às suas escolas. Para tanto, a ação contempla a expansão de carga horária, a diversificação da oferta por meio da utilização de metodologias híbridas de ensino, a orientação semanal de estudos em grupos menores com professores da rede e a distribuição de chips de dados móveis.

A estratégia é realizada por mecanismo de adesão voluntária, tanto por parte de professores, como de alunos e tem como público-alvo prioritário os estudantes vulneráveis da rede tanto de escolas regulares do período diurno quanto noturno, por se tratar de uma ação com foco na redução das desigualdades.

A orientação de estudos realizada por professores da rede será articulada com a realização de trilhas formativas online, com conteúdos do Centro de Mídias e plataformas educacionais parceiras.