terça-feira, 22/03/2022
Notícia

Secretário Estadual da Educação fala sobre o Novo Ensino Médio para representantes de escolas particulares

Em eventos da Abepar e do SIEEESP, Rossieli Soares aborda os desafios, o protagonismo estudantil e formação de professores

Na última semana, o Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, participou de dois eventos para falar sobre a implementação do Novo Ensino Médio, um promovido pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo (SIEEESP), e outro pela Associação Brasileira de Escolas Particulares (Abepar)

Na rede estadual, o Ensino Médio de SP começou a ser implantado em 2021, com a criação dos itinerários formativos, que teve ampla participação de professores, gestores e estudantes. O modelo promove o protagonismo estudantil, amplia a oferta de conhecimentos específicos e permite o aprofundamento em uma ou duas áreas, com melhor formação para o mercado de trabalho e ingresso no ensino superior. Em 2022, as escolas passaram a oferecer os itinerários, contemplando as quatro áreas de conhecimento: Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza.

Na sede do SIEEESP, na zona Sul da capital paulista, Rossieli Soares apresentou o programa para os sócios do sindicato. “No Brasil, um em cada quatro estudantes do ensino médio não conclui essa fase de aprendizagem. Precisamos dar mais autonomia e liberdade para que decidam quais matérias gostariam de estudar, de acordo com seu projeto de vida”, destacou o Secretário.

No Ensino Médio de SP os estudantes terão a oportunidade de se aprofundar nos conteúdos eletivos, mas sem perder os obrigatórios, determinados pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Para isso, a carga horária de aulas presenciais aumentou, com a possibilidade de aulas complementares pelo Centro de Mídias SP, além dos estudos orientados.

O Secretário enfatizou sobre o processo de formação dos professores e o desenvolvimento dos materiais didáticos que são utilizados em cada itinerário formativo. “Sabemos que o desafio é gigantesco, mas nossos jovens têm um novo perfil, lidam muito bem com a tecnologia. O mundo acelerou muito e a escola ainda não acompanha as mudanças. A formação dos professores é essencial para que o novo ensino médio tenha êxito”, disse.

Na ocasião, Rossieli Soares homenageou o presidente do SIEEESP, Benjamin Ribeiro Silva, com a medalha MMDC Caetano de Campos, a maior honraria concedida pela Educação do Estado, pelo seu apoio e empenho pela volta às aulas presenciais.

No evento promovido pela Abepar, na biblioteca do Colégio Santa Cruz, no bairro de Pinheiros, na capital, Rossieli Soares ressaltou a importância do protagonismo dos estudantes com o Novo Ensino Médio. “Não dá mais para os nossos jovens saírem da escola sem ter outras perspectivas. Eles têm, sim, que escolher. E vão errar e acertar, isso é comum na vida de todos nós. Está mais que na hora de avançarmos, e não apenas com as escolas públicas”, comenta o Secretário.

As escolas particulares têm a liberdade de criar os próprios itinerários formativos, assim como materiais e formações para os professores, mas Rossieli destacou que o que já foi feito pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para a rede estadual está disponível para as outras redes, assim como a possibilidade de parcerias para ajudar na implementação do Novo Ensino Médio.