terça-feira, 14/06/2005
Últimas Notícias

Série Educação Criativa destaca projetos desenvolvidos no ensino médio

Projetos pedagógicos de destaque no ensino médio foram exibidos no lançamento da Série Educação Criativa, iniciativa da Secretaria de Estado da Educação que inaugura a troca de experiências das ações executadas nas escolas de ensino médio da rede pública de São Paulo. Para marcar o início da parceria entre a Coordenadoria de Estudos e Normas […]

Projetos pedagógicos de destaque no ensino médio foram exibidos no lançamento da Série Educação Criativa, iniciativa da Secretaria de Estado da Educação que inaugura a troca de experiências das ações executadas nas escolas de ensino médio da rede pública de São Paulo. Para marcar o início da parceria entre a Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (CENP), e o Programa de Melhoria e Expansão do Ensino Médio (Promed), alunos e professores foram homenageados no Salão Nobre da Secretaria nesta terça-feira, dia 14, às 10 horas.

Cerca de 150 convidados assistiram ao vídeo dos dez projetos cuidadosamente selecionados pela equipe de educadores da CENP, com abordagem sobre os mais diversos temas, como identidade e cultura negra, meio ambiente, ensino de ciências, informática, qualidade de vida, competência leitora, entre outros A Série, explica a coordenadora da CENP, Sônia Maria Silva, será um material para ser usado pelo professor e de apoio para a valorização do aluno. “O jovem tem que ser protagonista na escola para ser protagonista da sua própria vida. O tema deve estar inserido na sala de aula”.

Victor Hugo Pereira, 17 anos, aluno do 3º ano do ensino médio da Escola Estadual Castro Alves, comentou o Jornal em Sala de Aula, um dos projetos selecionados. “Está sendo uma experiência excelente e o senso crítico dos alunos foi aprimorado”, disse. O aluno aprendeu a fazer revisão de textos, a dirigir um grupo e a fazer a diagramação do jornal que despertou o talento para a área de comunicação. Cerca de 1.500 exemplares do jornal são distribuídos na escola e para a comunidade local. Os jovens abordam diversos assuntos dentro da realidade em que vivem.

As 89 Diretorias de Ensino da rede receberão cerca de mil vídeos e o material será objeto de análise e discussão nos diversos programas e atividades de formação de professores. “Todos somos aprendizes e essa parceria é importante para irmos além da sala de aula. O trabalho do professor não é só sacerdócio, temos que gostar do que fazemos. Não existe missão sem alegria e essa experiência sendo apreciada pelo outro, nos deixará mais próximos”, disse a professora Márcia Valquíria Freire de Andrade, da Escola Estadual, Martins Pena, representando os professores de ensino médio.

 

 

 

 

 

Confira as experiências de sucesso das escolas:

JORNAL EM SALA DE AULA
Escola Estadual Castro Alves
Diretoria de Ensino Região Norte 2 / Capital
O jornal ‘Espalha Phatos’ passou a ser o veículo de expressão dos jovens desta escola, abordando música, cultura, esporte, atitude, cidadania e cotidiano.

O projeto leva os jovens ao questionamento, para um processo de pesquisa consciente e responsável. O lado empreendedor e o senso de responsabilidade também foram desenvolvidos.

2- LABORATÓRIO DIDÁTICO VIRTUAL
Escola Estadual Laerte Ramos Carvalho
Diretoria de Ensino Região Sul 3 / Capital
A pesquisas da EE Laerte Ramos ganharam vida na internet com a criação de uma rede de informações. De uma parceria entre a USP, a escola pública e o LABVIRT, os alunos criaram uma rede inteligente de aprendizagem.

Neste vídeo, os convidados conhecerão os detalhes de um projeto que envolve alunos e professores de física e química. Na internet, os trabalhos ficam disponíveis para pesquisas, compondo um universo lúdico de animações interativas.

3- ARTE E MEIO AMBIENTE
Escola Estadual Profº José Henrique de Paula e Silva
Diretoria de Ensino Região Santo André
A arte como forma de expressar idéias e sentimentos e o meio ambiente como ponto de partida. O projeto incentiva a produção cultural dos jovens, chama para a participação consciente e solidária. Os alunos responderam com entusiasmo e dedicação e o esforço resultou em um trabalho surpreendente. Eles conheceram aterros sanitários, ajudaram na revitalização das praças públicas e desenharam quadros que retratam as questões ligadas ao meio ambiente.

4- O JULGAMENTO DE CAPITU
E.E. Martins Pena
Diretoria de Ensino Região Sul 1 / Capital
Promotoria, advogados de defesa, personagens de um julgamento. Em discussão, o fato que atormentou Bento, o Dom Casmurro: Capitu teria traído o seu amor?

A Escola Martins Pena dramatizou o julgamento da personagem Capitu, com o objetivo de motivar os alunos para a leitura. O que se vê nesse vídeo são alunos do Ensino Médio tocados por um texto clássico apaixonante.

5- NOVOS CAMINHOS PARA O ENSINO MÉDIO
Oficina Pedagógica
Diretoria de Ensino Região Limeira
Era preciso repensar, fazer um diagnóstico da situação das escolas e professores. A oficina pedagógica da Diretoria de Ensino de Limeira realizou uma grande pesquisa nas 77 escolas da região que trabalham com o Ensino Médio.

Os problemas foram diagnosticados e, com isso, foi iniciada capacitação dos professores e coordenadores para a implantação do trabalho em suas escolas.

6- MANDIOCA, LETRAS E NÚMEROS “Uma Releitura”
E.E. Profº João Dionísio
Diretoria de Ensino Região José Bonifácio
Este projeto nasceu da necessidade de combater o mosquito da dengue e, assim, conseguiu despertar o interesse pela leitura e pesquisa. Terrenos baldios foram tomados por plantações de mandioca e os alunos aprenderam na prática a negociar, calcular áreas, realizar plantio e colheita e, principalmente, a enxergar a vida de uma forma diferente, descobrindo o potencial da região onde vivem.

O projeto Mandioca deu corpo à festa da Mandioca de Ubarana, considerada hoje atração turística da cidade, originando um livro de receitas e a exposição de trabalhos.

7- ENCONTROS LITERÁRIOS
CEES Profº Hernani Nobre Centro Estadual de Educação Supletiva
Diretoria de Ensino Região Jaboticabal
Vamos mergulhar no mundo da literatura. Vamos ao encontro que é celebrado: o prazer da leitura. Foi em Bebedouro, interior de São Paulo, que o projeto “Encontros Literários” nasceu.

O principal objetivo é desenvolver de forma diferenciada a competência leitora dos alunos, além de utilizar-se dos textos literários como fonte de aprendizagem, informação, elevação da auto-estima.

Alguns alunos passaram a escrever suas próprias poesias, participando com destaque em concursos literários.

8- AMPLIANDO O CONHECIMENTO
E.E. Profº Joaquim Moreira Bernardes
Diretoria de Ensino Região São Bernardo do Campo
Imaginem jovens lendo com muito prazer. Expressando a linguagem escrita, verbal e corporal dos sentimentos e experiências. Conto, crônica, poesia, artes plásticas, música, teatro, dança, leitura digital.. A escola foi tomada por uma imensa onda de criatividade, com alunos motivados e o envolvimento de professores de diferentes disciplinas.

Nas salas da escola jovens se reúnem para ler Drumond, Castro Alves, Fernando Pessoa e muitos mais.

9- QUALIDADE DAS ÁGUAS
EE Profª Áurea Moreira Rachou
Diretoria de Ensino Região Caraguatatuba
Vamos visitar as águas do Sertão da Quina, do Araribá, do Ingá, as praias de Maranduba e da Serra do Mar , que são algumas das maiores biodiversidades do planeta. Estas são as águas de Ubatuba, hoje preservadas por jovens protagonistas e professores. O projeto é capaz de conscientizar a população local, preservar o meio-ambiente e mudar a vida para melhor.

Não visa somente formar cidadãos críticos e conscientes dos seus direitos e deveres, mas capazes de entender as causas e efeitos de suas atitudes no meio em que vivem.

10- “IDENTIDADE, CIDADANIA, CULTURA NEGRA”
Diretoria de Ensino de Franca
Neste vídeo todos vão mergulhar em um trabalho educacional que envolve centenas de pessoas de diversas escolas da região de Franca. A iniciativa é coordenada pela Diretoria de Ensino que visa à formação ética dos jovens para o exercício da cidadania.

Cada escola torna-se o espaço favorável a antecipação de experiências e vivências de uma sociedade plural , portanto, um local privilegiado para o exercício cotidiano de uma aprendizagem aberta a reconhecer e valorizar as diferenças no meio cultural e social.

Diretorias de Ensino e professores da região promoveram um levantamento das situações das escolas e com isso ocorreram vários encontros e oficinas para melhorar as ações. Tudo resultou em ações voltadas à valorização da auto-estima e a aproximação do corpo docente com representantes das Diretorias.

Luciane Salles