terça-feira, 25/03/2008
Últimas Notícias

SP abre mais 50 mil vagas para cursos de Gestão de Pequenas Empresas

Os alunos do ensino médio da rede estadual paulista terão, a partir deste ano, mais um atrativo para ir à escola: a opção de fazer simultaneamente com o ensino médio o curso técnico em Gestão de Pequenas Empresas com duração prevista de um ano e meio. A garantia é do governador José Serra e da […]

Os alunos do ensino médio da rede estadual paulista terão, a partir deste ano, mais um atrativo para ir à escola: a opção de fazer simultaneamente com o ensino médio o curso técnico em Gestão de Pequenas Empresas com duração prevista de um ano e meio. A garantia é do governador José Serra e da secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, que participaram  na noite desta segunda-feira, 24, na sede da Fiesp (Federação das Industrias de São Paulo), do lançamento do novo Telecurso, programa da Fundação Roberto Marinho e do Senai (Serviço Nacional da Industria) de política pública de ensino. 

Ao todo, serão 50 mil vagas destinadas aos alunos do segundo ano na Região Metropolitana de São Paulo. Somente para a capital serão cerca de 24 mil vagas. Posteriormente, o projeto será estendido para o Interior e Litoral do Estado. Essas novas vagas no ensino técnico de São Paulo foram asseguradas após parceria entre a Secretaria da Educação, Fundação Roberto Marinho e o Centro Paula Souza. 

“Para nós a questão do ensino técnico é fundamental como programa de governo. Temos cerca de 77 mil alunos hoje e queremos elevar para mais 100 mil. Mais de 80% dos formados das nossas escolas técnicas saem com emprego garantido. Portanto isso mostra que estamos ajustados as necessidades da demanda” declarou Serra. 

Segundo a Secretaria da Educação, o custo estimado com o projeto é de R$ 40 milhões para treinamento, equipamentos e materiais didáticos. O aluno deve começar a cursá-lo no 2º ano, nos períodos noturno e diurno. Serão seis aulas semanais. As classes irão variar de 35 a 43 alunos.  

“É um projeto importante, que segue o determinado na Lei de Diretrizes e Bases da Educação. É uma novidade em todo o Brasil. Um incentivo aos alunos, um novo caminho”, afirmou a secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro. “Estamos capacitando orientadores da Secretaria da Educação que serão orientados a aplicar a metodologia do telecurso tec nesse novo projeto”, reforçou a professora Laura Laganá, superintendente do Centro Paula Souza. 

Ao se interessar pelo curso, o aluno deverá solicitar por escrito sua participação. Os alunos que preferirem poderão continuar os estudos utilizando este período para recuperação do aprendizado. Os professores responsáveis pelas novas aulas técnicas serão, preferencialmente, da mesma escola e receberão por maior carga horária ou carga horária suplementar.  

Parceria

O governador de São Paulo lembrou que treinar a novidade trata-se de mais um projeto com a Fundação Roberto Marinho.  “Temos várias parcerias de qualidade com a Fundação Roberto Marinho como o Museu da Língua Portuguesa, o Museu do Futebol que deve ser inaugurado ainda neste ano e o curso Teletec, criado pelo Centro Paula Souza e transmitido pela TV Cultura e pelo Canal Futura”, lembrou o governador Serra. Segundo ele, o Teletec, embora tenha sido criado há poucos meses, o Teletec já formou mais de oito mil alunos. 

Inovação

O novo Telecurso foi apresentado nesta segunda-feira, 24, com a expectativa de dobrar o número de atendimentos nos próximos cinco anos. Desde 1995, o Telecurso formou mais de cinco milhões de jovens e adultos nos ensinos fundamental e médio. Com a revisão, o Telecurso passa a partir de agora a oferecer novas disciplinas como Filosofia, Artes Plásticas, Música, Teatro e Sociologia e no caso do ensino profissionalizante os cursos de Gestão de Pessoas, Projetos de Manutenção e Administração da Manutenção. Outra novidade é a inclusão dos alunos portadores de deficiência auditiva. Dados da Fundação Roberto Marinho revelam que há em todo Brasil cerca de 27 mil telessalas, 30 mil professores foram capacitados, 1500 instituições parcerias, 24 milhões de livros distribuídos e 1,8 milhão de fitas entregues. 

“O projeto foi revigorado e isso aumenta a nossa responsabilidade”, concluiu o jornalista José Roberto Marinho, presidente da Fundação Roberto Marinho. Ele informou que o novo Telecurso começa a ser exibido pelas emissoras a partir do dia 31 deste mês. 

Além do governador José Serra, participaram da apresentação do novo Telecurso os governadores do Amazonas, Carlos Eduardo Braga, do Acre, Arnóbio Marques, do Distrito Federal, José Roberto Arruda, do Rio Grande do Norte, Wilma Maria de Faria, o governador do Tocantins, Marcelo de Carvalho Miranda, da Bahia, Jaques Wagner, os senadores Romeu Tuma, Tasso Jereissati e Marcone Perillo, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, entre outras autoridades.