terça-feira, 20/05/2014
Escola de Tempo Integral

Termina sexta-feira (23) prazo para escolas aderirem ao novo modelo de Tempo Integral

Unidades pré-selecionadas devem debater assunto e informar se implantarão o modelo

Termina sexta-feira (23) o prazo para as escolas pré-selecionadas pela Educação a participarem do novo modelo de Escola de Tempo Integral informarem se irão aderir ou não ao programa. Os conselhos escolares dessas unidades devem debater o assunto e informar se implantarão o modelo.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Para isso, depois da reunião do conselho, as unidades devem encaminhar cópia da ata digitalizada e o ofício do dirigente de ensino referendando a ata para os e-mails: vera.sette@edunet.sp.gov.br e valeria.sousa@edunet.sp.gov.br .

O novo modelo de Escola de Tempo Integral, implantado em 2012 em 16 escolas de Ensino Médio, e expandido, em 2013, para mais 53 unidades, incluindo os anos finais do Ensino Fundamental, chega em 2014, a 182 escolas. O novo modelo é implantado mediante adesão, a partir de consulta feita a escolas pré-selecionadas.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre o programa, veja o material sobre o tema produzido pelo Portal da Secretaria da Educação. Confira vídeos com explicações gerais do modelo, dúvidas sobre processo seletivomudanças no salário e na situação funcional do funcionário que aderir.

Diferenciais do novo modelo      

No novo modelo de escola de tempo integral, a jornada é de oito horas e meia no Ensino Fundamental e de nove horas e meia no Ensino Médio, incluindo três refeições diárias. A estrutura conta com salas temáticas de português, história, arte e geografia, além de salas de leitura e informática.

Na matriz curricular, os alunos têm orientação de estudos, prática de ciências, preparação acadêmica e para o mundo do trabalho e auxílio na elaboração de um projeto de vida, que consiste em um plano para o seu futuro. Além das disciplinas obrigatórias, os estudantes contam também com disciplinas eletivas, que são escolhidas de acordo com seu objetivo. 

Outro ponto forte do novo modelo está no sistema de trabalho oferecido para os docentes que atuarem exclusivamente nas escolas de ensino integral. É um regime de dedicação plena e integral de 40 horas semanais com carga horária multidisciplinar, que promove uma maior aproximação entre professor e aluno. Para isso o docente recebe uma gratificação.