segunda-feira, 02/01/2017
Ensino Médio

Veja lista de filmes para estudar História nas férias

Seleção faz parte da videoteca que dá suporte para as aulas de diversas disciplinas na rede

Para os alunos que estão se preparando para prestar vestibular em 2017, o período de férias é excelente para colocar os estudos em dia, aliando educação com entretenimento. Por isso, a Educação selecionou uma lista de 10 filmes para estudar História enquanto se diverte nas férias.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Para montar a seleção, os professores da Educação levaram em conta a temática, faixa etária do público, acesso ao material e o tipo de linguagem. Todos os selecionados fazem parte da videoteca que dá suporte para as aulas de diversas disciplinas na rede. As escolas que atendem alunos do Ensino Médio contam com um acervo moderno de filmes, mantido pelo programa “O cinema vai à escola” da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE).

– Confira a lista com 10 filmes sobre História 

Entre os títulos, está a produção inglesa “Billy Elliot“. O filme narra a história de um menino de 11 anos que desiste das aulas de boxe para aprender balé. O pano de fundo, porém, é a Inglaterra do início dos anos 80, quando o punk explodia nas rádios e os operários foram às ruas para exigir melhores condições de trabalho. Já em “Sob a névoa da guerra“, o tema central é o Vietnã e a fracassada ocupação norte-americana no país asiático. O documentário resgata imagens de arquivo e gravações da Casa Branca entre os anos de 1961 e 1968.

O cinema nacional também é representado com “O pagador de promessas“. O longa mostra o sincretismo religioso a partir da história de Zé do Burro, um homem pobre que tem como promessa carregar pelo sertão nordestino uma pesada cruz de madeira.

Outro exemplo é o brasileiro “Cinema, Aspirinas e Urubu“, de Marcelo Gomes que mostra a imigração europeia ao nordeste nos anos 30 e o governo Vargas. Ainda entre os nacionais, o kit traz “Vida de Menina“, filme inspirado no diário de Helena Morley que retrata as Minas Gerais do final do século XXI e a relação entre brancos e escravos.