sexta-feira, 19/09/2008
Últimas Notícias

Visita à Pinacoteca: professores e educadores aprovam o Cultura é Currículo

Uma grande oportunidade para que crianças e jovens possam ter contato com as artes e a cultura. Essa é, essencialmente, a opinião comum de professores e educadores que acompanharam grupos de alunos da rede pública estadual de ensino em visita à Pinacoteca do Estado, no último dia 11 de setembro, dentro das iniciativas do Programa […]

Uma grande oportunidade para que crianças e jovens possam ter contato com as artes e a cultura. Essa é, essencialmente, a opinião comum de professores e educadores que acompanharam grupos de alunos da rede pública estadual de ensino em visita à Pinacoteca do Estado, no último dia 11 de setembro, dentro das iniciativas do Programa Cultura é Currículo, da Secretaria de Estado da Educação.

“Estou achando muito bom, porque traz as escolas, por exemplo, para o museu. Eles (os estudantes) não teriam essa oportunidade se não fosse esse projeto”, afirma Diogo Puglia Bergamasco, um dos educadores da Pinacoteca que acompanham as visitas, dando informações e propondo atividades aos jovens e professores.

O projeto Lugares de Aprender: A Escola Sai da Escola, uma das três iniciativas do Cultura é Currículo, propõe que alunos e professores das escolas estaduais visitem instituições culturais – como museus, centros e institutos de arte e cultura e parques –

como atividade articulada ao desenvolvimento do currículo escolar.

Para dar subsídios às visitas, o projeto entregou às escolas participantes uma série de materiais de apoio (publicações e vídeos) que servem para orientar os professores a valorizarem a experiência também em sala de aula, desenvolvendo conteúdos em conjunto com o currículo escolar.

“Acredito que dá para trabalhar com eles discutindo a diversidade cultural, ou a história da prevenção à gravidez, por exemplo. Dá, também, para transformar o que estão vendo aqui em temas para discussão em sala de aula”, avalia a professora de Filosofia Valeska Camargo Canhoto, que acompanhou na visita alunos da 1ª série do Ensino Médio (EM) da Escola Estadual (EE) Jornalista Carlos Frederico Werneck Lacerda.

Outro que já preparava temas para discussão em classe era Thiago Martini Alves, professor de Biologia e Ciências da EE Jornalista Carlos Frederico Werneck Lacerda: “Pelo que estou vendo, com a exposição ‘Versões e Natureza’, vou tentar tirar o máximo proveito nas aulas de Biologia e Ciências”.

Saindo do ‘faz de conta’

A professora de Artes, Rosemeire Medeiros Graça, que acompanhava alunos da EE Jardim das Camélias, disse esperar que a garotada conhecesse um pouco mais de arte e cultura. “Eles não estão acostumados a sair da escola. Para essas crianças que nunca foram a um museu é tudo muito rico. A gente sai do ‘faz de conta’ e parte para a realidade”, diz.

Seu aluno, Leonardo Queiroz Lourenço, de 12 anos, nunca havia ido a um museu, e demonstrava ansiedade poucos minutos antes de entrar na Pinacoteca: “Espero poder aprender sobre as obras. A professora disse que são espetaculares, muito bonitas”.

Idenilde Almeida Camargo Canhoto, professora de Física que já havia visitado a Pinacoteca acompanhando alunos em duas outras ocasiões, destacou que a aprendizagem já começava pela apresentação do museu aos jovens. “Eles nem sabiam o que era a Pinacoteca”, explica. “Nas outras ocasiões em que estive aqui, foi muito interessante. Os alunos gostaram tanto que até voltaram com suas famílias, para passear”, lembra a professora da EE Jornalista Carlos Frederico Werneck Lacerda.

Eduardo Marques Vaz, educador da Pinacoteca, é outro que aprova o projeto: “Estou achando bacana. É importante esse contato dos jovens com outros espaços de conhecimento. Sair da escola é positivo”.

Dizendo ser muito ligado à música, Rodolfo Rodrigo Cândido, estudante de 17 anos da 2ª série do EM da escola Jornalista Carlos Frederico Werneck Lacerda, planejava como aproveitar melhor a visita: “Posso pegar um pedaço dessa arte para colocar na minha arte”.

Já a professora de Artes Amélia Conceição Gonçalves Melges, que liderava um grupo de alunos da 2ª série do EM da escola Dr. João Ernesto Faggin, disse esperar que seus alunos aproveitassem o que ela já ensinou. “Eu gostaria de ver que o que eles aprenderam em sala de aula pudessem identificar aqui”, revela.

“Quero que eles observem bem as obras de arte para comentarmos depois em sala de aula, também. Espero que eles saiam daqui enxergando as obras de arte de uma outra maneira”, acrescenta Amélia.

Iguais a fotos

A aluna Camila Naiara da Silva Souza, de 15 anos, que cursa a 1ª série do EM da escola Dr. João Ernesto Faggin, achou tudo muito interessante na Pinacoteca. “As estátuas são bem diferentes. Estou aprendendo muitas coisas. E quando você vê os quadros, assim, parece uma foto tirada na hora”, diz.

Leandro Emiliano Bueno, de 17 anos, estudante de EM da escola Isai Leirner, comparou a Pinacoteca a outro museu que conhecia, o Paulista (ou do Ipiranga): “A Pinacoteca tem mais obras do que lá… Agora, acho que vou ter mais interesse em conhecer sobre os artistas do Brasil. Aqui você tem uma visão ampliada deles”, explica.

Acompanhando seus colegas da 1ª série do EM da escola Dr. Octávio Mendes, Leomara Duarte da Silva, de 15 anos, se mostrou curiosa sobre a concepção das obras expostas no museu: “É uma arte bem projetada. Eu acho que eles têm muita cabeça para pensar e bolar uma obra de arte assim”.

Neste mês de setembro, cerca de 26 mil estudantes da rede pública estadual de ensino estão visitando instituições culturais pelo programa promovido pela Secretaria de Estado da Educação de São Paulo com gestão da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE).

Além do Lugares de Aprender, o Cultura é Currículo promove, também, os projetos: Escola em Cena, que leva os alunos a espetáculos de teatro e dança; e O Cinema vai à Escola, que levará às escolas de Ensino Médio de todo o Estado 20 títulos de filmes em DVD.

Para saber mais sobre o Programa Cultura é Currículo, visite o seu site: www.c0lturaecurriculo.edunet.sp.gov.br.