Educação paga R$ 340 milhões em bônus

190 mil funcionários recebem hoje a bonificação 142 mil professores ganham até R$ 2.500 75% das escolas são contempladas neste ano Bônus é pago às equipes escolares que melhoraram seus indicadores ou estão acima da média do Estado Os professores e demais profissionais da educação cujas escolas tiveram bom desempenho no Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) recebem nesta quinta-feira (31 de março) o Bônus por Resultado. No total, o Governo do Estado está pagando R$ 340 milhões na bonificação. Ao todo, 190 mil professores, supervisores, diretores e demais profissionais da Educação de São Paulo receberão o bônus. Cerca de 142 mil educadores vão ganhar até R$ 2.500. Aproximadamente 33 mil professores receberão acima desse valor, chegando a R$ 5.000. Outros 12.300 profissionais terão remuneração numa faixa maior, limitada a R$ 8.000. E 2.700 docentes receberão valores superiores a esse. O bônus será pago para as equipes de 3.778 escolas (75% do total). A bonificação é calculada de acordo com a evolução do Idesp de cada uma das cinco mil escolas estaduais. Para cada unidade de ensino é definida anualmente uma meta específica a partir de sua própria realidade. O Idesp leva em conta os resultados das provas do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo) e também dados da progressão escolar (como aprovação ou repetência). O bônus é proporcional ao resultado da escola. Se as metas foram 100% alcançadas, as equipes escolares ganham 2,4 salários mensais a mais. Se a escola atingiu 50% de sua meta, por exemplo, os funcionários recebem 50% do bônus (ou seja, 1,2 salário mensal a mais). Se a escola chegou a 10% da meta, seus funcionários recebem 10% do bônus. Os funcionários das unidades que superaram as metas recebem também pelo resultado superior. As equipes escolares que ultrapassaram em 20% suas metas vão ganhar nada menos do que 2,9 salários extras. Isso equivale ao 14º, 15º e 16º salários anuais. O Bônus por Resultado é afetado pelas faltas dos profissionais. Para receber o bônus os professores devem ter atuado, no mínimo, em dois terços do ano. Ou seja, devem ter participado da rede pelo menos durante 244 dias. Caso tenha havido faltas, haverá desconto proporcional no valor do bônus. Além dos professores, que receberão o bônus de acordo com o resultado do nível de ensino em que atuam (1ª a 5ª séries, 6ª a 9ª e Ensino Médio), também recebem o prêmio diretores, supervisores, professores-coordenadores, agentes de organização escolar, agentes de serviço escolar, assistentes de administração escolar, secretários de escola e supervisores de ensino. As equipes das escolas (diretor, professores-coordenadores, agentes de organização escolar, agentes de serviço escolar, assistentes de administração escolar, secretários) receberão de acordo com a média das unidades. Dirigentes de ensino e supervisores receberão pela média das escolas na sua região. INCENTIVO AOS MELHORES DESEMPENHOS Como em 2010, além de pagar o bônus para as equipes escolares que melhoraram os resultados das suas unidades, o Governo do Estado também paga neste ano um prêmio a todas as escolas que conseguiram resultados acima da média do Estado. É uma forma de reconhecer o mérito de escolas que, mesmo obtendo bons resultados, não avançaram em relação às suas próprias metas. Nesse caso, o bônus será calculado em função do objetivo de longo prazo da rede estadual. O bônus será maior, no entanto, para as escolas que melhoraram os seus desempenhos. “O Bônus por Resultado é um estímulo importante para promover a melhoria da qualidade do ensino”, declarou o secretário de Estado da Educação, Herman Voorwald. “Foi fundamental São Paulo ter inovado ao implementar esse mecanismo, mas agora é preciso aprimorá-lo para que seja mais eficiente. Técnicos da Secretaria da Educação já estão desenvolvendo estudos com essa finalidade”, concluiu o professor. CONSULTA ONLINE Pela primeira vez, a Secretaria de Estado da Educação vai disponibilizar um link ( http://drhunet.edunet.sp.gov.br/portalnet/ ), em seu portal, para que os docentes consultem o valor do pagamento do bônus. Na página, os profissionais ainda poderão verificar os dias trabalhados, número de faltas, a relação das escolas onde atuou e o resultado alcançado por cada uma delas no Idesp. Para a consulta, é necessário utilizar o usuário e a senha criados anteriormente. Caso o docente não possua o cadastro, basta clicar no botão "obter acesso ao sistema" e utilizar os números do RG e do CPF, a data de nascimento e o endereço de e-mail para criação do login.