Secretaria da Educação lança campanha de prevenção ao bullying nas escolas

Evento de lançamento também teve anúncio da parceria com a iniciativa “Chega de Bullying: Não Fique Calado”, desenvolvida pelo Facebook e Cartoon Network

O Governo do Estado lançou hoje (13/06) a campanha “Bullying. Curta outra ideia” e anunciou parceria com a iniciativa “Chega de Bullying: Não Fique Calado”, do Facebook e do canal Cartoon Network. Durante o evento, na Escola Estadual Visconde de Itaúna, no Ipiranga, zona sul da capital, o governador Geraldo Alckmin divulgou também a distribuição de uma cartilha sobre o tema para professores, em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Para marcar o início da ação, que tem como madrinha a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lu Alckmin, uma mensagem de conscientização será lida hoje para os 4,3 milhões de alunos das escolas estaduais.

 “Por meio desta grande iniciativa de conscientização e de novas ações de prevenção ao bullying, nosso objetivo é dar maior abrangência ao trabalho que já vem sendo realizado com essa mesma finalidade na rede estadual de ensino de São Paulo”, afirmou o secretário da Educação, professor Herman Voorwald. “Parcerias com instituições como o Facebook e Cartoon Network são importantes para a mobilização da sociedade.”

Leia também:

Escola Estadual percebe mudanças após projeto de prevenção ao Bullying

Também participaram do evento o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Alexandre Hohagen; a gerente de conteúdo do Cartoon Network e Boomerang na América Latina, Daniela Vieira; a diretora nacional da Plan Brasil, Anette Trompeter; e o diretor Nacional do Visão Mundial, Eduardo Nunez.

A campanha do Governo do Estado promove também a mobilização em torno da iniciativa “Chega de Bullying: Não Fique Calado”, do Facebook e do Cartoon Network, que teve início no ano passado nos Estados Unidos e começa agora no Brasil. Por meio de uma ferramenta vinculada a uma fan page, a rede social oferece a possibilidade de criar grupos para prevenir atos de violência nas escolas e divulgar conteúdos como vídeos, depoimentos e informativos sobre o tema.

O Governo anunciou ainda o lançamento da fan page da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (http://www.facebook.com/EducaSP). Essa é a primeira ferramenta de rede social com cunho pedagógico lançada pela Pasta e visa ampliar a interatividade com os alunos e toda a comunidade escolar.

O Acessa Escola, no seu papel de inclusão digital, também vai integrar a campanha para orientar os cerca de 8.800 estagiários em atuação, assim como todos os usuários das 3.400 salas do programa na rede estadual.

A Secretaria da Educação do Estado, em parceria com o CNJ, distribuirá 250 mil cartilhas para todos os professores da rede estadual. O material esclarece dúvidas sobre como identificar agressores e vítimas, qual é o comportamento dessas crianças, dá dicas para auxiliar na superação dos problemas, entre outras informações. A cartilha também estará disponível para download no Portal da Secretaria (www.educacao.sp.gov.br).

A Pasta tem desenvolvido outras ações preventivas, como a formação de 950 novos professores-mediadores, educadores responsáveis por desenvolver projetos pedagógicos para ampliar os fatores de proteção e coibir eventuais pontos de vulnerabilidade e conflitos inerentes à comunidade escolar. Mais de 2.500 profissionais já foram certificados nesse curso desde 2010. Atualmente, 2.315 professores-mediadores atuam em 2003 escolas de todas as regiões do Estado. Entre 2011 e 2012, houve ampliação de 25% no número de escolas atendidas. Haverá ainda distribuição de kits do programa Prevenção Também se Ensina com livros, DVD e jogo, e a oferta de cursos sobre justiça restaurativa em parceria com o Ministério Público. 

Estão previstas também iniciativas como Um Dia na Escola do Meu Filho, em parceria com o programa Escola da Família; ciclos de videoconferências e seminários para educadores.

Sistema de Proteção Escolar

O Sistema de Proteção Escolar da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo é o conjunto de ações que visam a disseminar e a articular práticas voltadas à prevenção de conflitos no ambiente escolar, à integração entre a escola e a rede social de garantia dos direitos da criança e do adolescente e à proteção da comunidade escolar e do patrimônio público. O tema bullying está presente nas principais iniciativas do programa.