sexta-feira, 28/02/2020
Boas Práticas

Conheça a história dos campeões da categoria Júnior na FeCEESP

Bruno Henrique Muniz Meira e Gabriel Guimarães Prates estudam na E. E. João Arruda Brasil, de Guararapes

Proteger o planeta é uma das prioridades de nossa sociedade. Pequenas ações, como a coleta de lixo e a redução dos resíduos produzidos, podem ajudar e muito as gerações futuras. Foi pensando nisso que Bruno Henrique Muniz Meira e Gabriel Guimarães Prates, estudantes do 8º ano B da Escola Estadual João Arruda Brasil, de Guararapes, fizeram um projeto sustentável que venceu a categoria Júnior na Feira de Ciências das Escolas Estaduais de São Paulo (FeCEESP).

Chamado de “Carregador fotovoltaico para celular”, o trabalho propôs criar um carregador de celular usando células fotovoltaicas reaproveitadas de sucata eletrônica. Junto da professora orientadora Ana Paula de Souza Rubbo, os jovens realizaram pesquisas e entrevistas com alunos e profissionais da área para entender a necessidade do projeto.

“Percebemos, com a pesquisa de campo, que os alunos têm pouco conhecimento sobre o que é lixo eletrônico e dos pontos de recolhimento. Então, promovemos palestras informativas e distribuição de folhetos, resultando na parceria com uma empresa”, explica a professora coordenadora Isabel Cristina Rissato dos Santos.

Após a pesquisa foram feitos três protótipos: o primeiro geraria energia elétrica utilizando CD-ROM e circuitos elétricos com diodos (tipo Zener) conectados em série; o segundo usou uma placa solar de 5V e um circuito padrão para controle do estudo; o terceiro foi construído por meio de placas fotovoltaicas montadas a partir de calculadoras ligadas em série.

Os testes apontaram as mudanças que precisaram ser feitas, e os estudantes tiveram a ideia de fazer placas fotovoltaicas montadas a partir de calculadoras. A inspiração veio do circuito padrão de controle, construído com uma placa fotovoltaica de 5V, que apresentou carregamento normal do aparelho celular.

“Esse trabalho é o primeiro passo para a conscientização da reutilização de lixo eletrônico e ainda nos chama atenção para as fakenews. Futuramente, ele será desdobrado em uma campanha de mobilização com o título ‘Energia Sustentável: Lixo Eletrônico é Reaproveitável’, objetivando retirar resíduos de circulação, promovendo o descarte correto e a reutilização”, ressalta a professora Ana Paula de Souza Rubbo.

E deu certo. Premiados, os jovens comemoraram a premiação na Feira de Ciências das Escolas Estaduais de São Paulo (FeCEESP), que contou com a participação das 91 diretorias de ensino do Estado de São Paulo.de Ensino.