sexta-feira, 18/03/2016
Boas Práticas

O olhar para a escola é o diferencial do gremista na E.E. Alexandre Von Humboldt

Gremistas atuam na E.E. Alexandre Von Humboldt, em São Paulo

Promover ações em prol da melhora do ambiente escolar e ajudar na organização dos afazeres dos alunos, professores e membros da equipe gestora é o lema dos estudantes do Grêmio Estudantil “Escritores da Liberdade”, que atua de forma ativa na E.E. Alexandre Von Humboldt, unidade de Ensino Médio

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Quando toca o sinal, por volta das 12h, para o intervalo, os jovens gremistas começam a por em prática algumas das ações que já fazem a diferença na escola. Entre elas, está a coordenação da rádio da escola, espaço que conta com caixas de som e um computador, no qual os gremistas colocam músicas para os alunos curtirem a tradicional “hora do recreio”.

“Nós temos um grupo no Facebook que serve para que os outros estudantes enviem sugestões de músicas que eles querem que sejam tocadas no intervalo. A partir disso, nós gremistas avaliamos as sugestões, olhamos a letra de cada música e, caso não haja nenhum conteúdo proibido pelo regulamento da escola, como palavrões, por exemplo, nós tocamos a música no dia seguinte”, afirma o gremista Ronivaldo Duarte da Silva.

Para que os estudantes tenham mais espaço para dançar e conversar, os alunos do grêmio também organizam a abertura do campo onde é praticado o projeto de rugby, durante às terças e quintas-feiras. Os jovens também têm papel fundamental na organização da escola, seja ajudando na limpeza ou questões administrativas, como na culminância de disciplinas eletivas ou organização de campeonatos esportivos de futsal, vôlei, entre outros.

“O aluno que interage no Grêmio é mais maduro, mais consciente e ativo. Ele está sempre pronto a ajudar e tem muita vontade no aprendizado. Aqui na escola eles formam um elo muito importante com os professores ao ajudar a repassar recados ou informes tanto de nós, para com os professores, quanto dos demais alunos conosco”, conta a professora de História, Filosofia e Sociologia da escola, Karla Moura Souza. 

Formação

O Grêmio Escritores da Liberdade nasceu a partir da formação de duas chapas na escola, a do estudante Ronivaldo e a do aluno Victor Henrique Ferraz, atual presidente.

“Nós dois decidimos para o bem da escola nos juntarmos e somarmos nossas forças. Pensamos que se um cérebro pensa muito, dois é bom e três é demais, imagina 12 cabeças pensantes em cada chapa? Ou seja, nos unindo, seriam 24 alunos que acabariam fazendo muito mais coisas para a melhora da escola num todo. E deu certo”, revela Ronivaldo.

“Cada aluno é responsável por uma coisa. Eu por exemplo, como presidente, tento sempre estar por dentro do que fazem os departamentos financeiro, social, de imprensa, entre outros que temos, e que tipo de projetos eles planejam para a escola”, afirma Victor.