terça-feira, 22/12/2020
Notícia

Educação SP visita escolas indígena e quilombola

Secretário conheceu mais sobre as demandas das comunidades; alunos apresentaram dança, música e comida típica da aldeia

O secretário da Educação Rossieli Soares visitou na sexta-feira (18) a Escola Estadual Aldeia Djaikoaty, na cidade de Miracatu, e a Maria Antônia Chules Princesa, em Registro. Acompanhado pelo subsecretário de Articulação Regional, Henrique Pimentel, Soares conheceu as unidades e como ocorreu o processo de aprendizagem das crianças em meio à pandemia por meio do Centro de Mídias SP.

Na escola índigena Aldeia Djaikoaty, os alunos fizeram apresentação de dança e música típica da aldeia, com chocalhos e tambores. Também foram mostrados pratos típicos preparados por eles.

Na escola quilombola Maria Antônia Chules Princesa, alunos, professores e diretores se reuniram para uma roda de conversa que abordou os desafios e melhorias necessárias para a educação escolar quilombola.

Os encontros serviram para que o secretário conhecesse, in loco, mais sobre a cultura tupi-guarani e entendesse as necessidades das comunidades. Além disso, a visita ajudou a fomentar as ações de promoção de melhores condições ao desenvolvimento educacional escolar indígena e quilombola.

“É muito importante que a gente conheça a realidade da comunidade e trabalhe para elevar os índices de aprendizagem dos alunos, ao mesmo tempo, entendendo e respeitando suas culturas e tradições”, afirmou Soares.

Na escola Aldeia Djaikoaty, o secretário foi homenageado pela vice-diretora da escola Sara Silva Rosário que lhe entregou um arco e flecha e um pau de chuva que, segundo ela, representam, respectivamente, a posição que o secretário possui como guerreiro não somente à frente da educação indígena, como na educação de forma geral; e o pau de chuva como elemento simbólico do desejo de que ele tenha tranquilidade, paz.

Após a visita à aldeia, os representantes da Seduc se reuniram com os diretores das escolas das Diretorias Regionais de Miracatu e Registro, onde foram abordadas questões relativas ao retorno às aulas em 2021, entre outros temas. Os diretores tiveram oportunidade de interagir e tirar dúvidas.

Para a dirigente de Miracatu, Vanessa de Oliveira Dias, a visita reforçou a preocupação do secretário Rossieli Soares com a diversidade de cultura do país.

“É de fundamental importância estreitar esse olhar sobre a população indígena e quilombola, principalmente ao que se refere à preservação a cultura e da língua materna.”