sexta-feira, 15/03/2019
Boas Práticas

Professora de São Paulo é uma das 10 finalistas do Global Teacher Prize

Débora Garofalo promove o projeto "Robótica com sucata, promovendo a sustentabilidade" em escola na Cidade Leonor, em São Paulo

Um dos dez melhores professores do mundo está em São Paulo. Débora Garofalo, professora orientadora de Informática Educativa na EMEF Almirante Ary Parreiras, é finalista do Global Teacher Prize, prêmio que reconhece professores que realizaram contribuições à sua profissão e promove a troca de ideias entre educadores do mundo inteiro. 

Formada em Letras e Pedagogia com pós-graduação em Língua Portuguesa pela UNICAMP, Débora atua com estudantes de 6 a 14 anos e usa material de sucata para ensinar às crianças matérias de robótica. As turmas da professora conseguiram produzir diversos equipamentos a partir do material, como um carrinho giratório, uma mão mecânica e até um aspirador de pó.

O projeto pensado por Débora tem como principal objetivo fomentar o protagonismo do aluno a partir da aprendizagem criativa, da troca de experiências e do uso reflexivo de tecnologias para impactar positivamente o meio em que o aluno vive. Segundo a professora, mais de 500kg de sucata já foram retiradas das ruas de São Paulo e transformadas em equipamentos.

Para Carlos Antônio Vieira, diretor regional de Santo Amaro, esse forte viés social pode contar no prêmio: “Acredito que o trabalho da Débora tem um impacto social muito forte. Esse viés é o principal ponto para o prêmio.”

Na última terça-feira (12), Débora, Carlos e Luiz Fernando, coordenador da EMEF Almirante Ary Parreiras, se encontraram com o Secretário da Educação Rossieli Soares e o Governador João Dória para celebrar o reconhecimento internacional.

Débora aponta que a nomeação ultrapassa o projeto: “O prêmio avalia o conjunto da obra do professor. Minha vida foi avaliada em diversos aspectos, meu curriculum também. Os 50 finalistas são nomeados nomeados embaixadores da educação. Dentro desses 50, eles chegam a 10 nomes, de vários países. Na lista, temos professores da Argentina, Holanda, Chile e outros”, cita.

A premiação acontece dia 24 de março em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. O vencedor ganha um prêmio de US$ 1 milhão concedido pela Varkey Foundation.