quinta-feira, 18/04/2019
Boas Práticas

Projeto “Astronomia em Versos” mistura ciências e literatura na rede pública

Alunos da E. E. Maria Aparecida Félix Porto escreveram livro comunitário com poemas sobre temas de astronomia e ciências

Como ensinar astronomia para jovens de 11 e 12 anos numa escola da rede pública? A resposta pode estar num livro. “Astronomia em Versos” é o nome da obra, elaborada por vários alunos do 6º ano do Ensino Fundamental da E. E. Maria Aparecida Félix Porto, em Guarulhos.

Comandado por Flávio Borges do Nascimento, ex-professor da escola e atualmente PCNP de Geografia na DE de Guarulhos – Sul, a ideia surgiu ainda em 2015, quando Flávio estava cursando mestrado na UNICAMP. Pesquisando sobre a possibilidade de criar algo com alunos, ele se deparou com a ideia de fazer um livro.

“Como pedir a alunos de onze anos que escrevam artigos? Isso parecia complicado, e aí veio a ideia de escrever poemas, que possuem uma estrutura mais simples”, conta Flávio. “A primeira experiência foi na cidade de Monte Mor e deu certo. Quando voltei para minha cidade natal, que é Guarulhos, logo pensei em estudar Astronomia com os alunos dessa forma”, explica.

O professor Flávio apresentou a ideia aos alunos visando a disputa da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia). Após algumas aulas interativas, com equipamentos específicos, os alunos foram convidados a expressar o aprendizado em poemas. “Foi uma grande surpresa quando o professor chegou e falou que iríamos escrever o livro. Começamos a imaginar várias coisas”, conta a aluna Natália Rodrigues de Almeida, atualmente no 7º ano do Ensino Fundamental.

“Chorei de felicidade quando o professor disse que um poema meu entraria no livro” – Pablo Vinícius de Oliveira

A escrita transformou a rotina da escola. Os alunos passaram a competir entre si para ver quem escrevia mais poemas. A ideia do professor era fazer uma seletiva com os melhores poemas. Para os alunos, foi cativante a ideia de fazer algo próprio, com o nome escrito. “Normalmente escrevemos redações. Vi esse poema como uma oportunidade, o que me deixou muito feliz e surpreso”, conta Pablo Vinícius de Oliveira, aluno do 7º ano do Ensino Fundamental.

Flávio, a diretora Ana e o coordenador Lenildo com cópias da publicação

Publicação teve choro de emoção e tarde de autógrafos

Após mais de 150 poemas recebidos e revisados, foram selecionados 56 para compor o livro. Ao receberem a notícia, vários alunos se emocionaram. “Quando o professor falou que meu poema foi selecionado, eu chorei de felicidade”, conta o aluno Pablo. Para muitos, foi a primeira oportunidade de assinar uma obra. “Teve um aluno que se emocionou e disse que foi a primeira coisa que ele tinha com o nome dele”, conta Flávio.

A produção do livro também marcou a despedida do professor Flávio da escola. Reconhecido pelo projeto, ele assumiu a coordenação na diretoria de ensino, mas não deixou a ideia de lado. “A diretoria antiga me disse que os alunos estavam escrevendo um livro. Entrei em contato com o Flávio e continuamos o projeto até sair a impressão”, conta Ana Santina Marqui, diretora da E.E. Maria Aparecida Félix Porto.

O sucesso foi tão grande que no início desse ano, a diretora e a coordenação da escola teve a ideia de fazer uma tarde de autógrafos com alunos, pais, professores e familiares. Como num lançamento de um best-seller, os alunos se sentavam em mesas e uma fila com os familiares eram formada, todos à espera de um autógrafo.

“Estou há 26 anos na escola e nunca vi nada parecido. Teve muitos pais que se emocionaram”, conta Lenildo Ferreira Nunes, coordenador da E.E. Maria Aparecida Félix Porto. Conhecido na comunidade como um grande líder, o apoio de Lenildo foi visto como um dos pontos fortes para o sucesso do projeto.

Várias cópias do “Astronomia em Versos” povoam a Sala de Leitura da escola. Se depender dos alunos e da diretora Ana, esse é o primeiro de muitas publicações comunitárias em Guarulhos: “Temos que apoiar os professores e incentivar projetos como esse, que aguça a criatividade dos formandos”, conclui.