sexta-feira, 21/09/2018
Agenda do secretário

Secretário anuncia obras da Creche Escola no município de Agudos

Com investimento de R$ 1,8 milhão, a unidade terá capacidade para 150 crianças de 0 a 5 anos da região

Nesta sexta-feira (21), o secretário de Estado da Educação João Cury esteve em Agudos, região de Bauru, para anunciar a construção da Creche Terreno Vila Avato. A obra faz parte do programa estadual Creche Escola, uma iniciativa do governo do Estado que auxilia os municípios na ampliação de vagas para educação infantil.

Com investimento de R$ 1,8 milhão, a unidade terá capacidade para 150 crianças de 0 a 5 anos, contendo acessibilidade para melhor atender portadores de deficiência.

“O direito à creche é um direito da criança. Por esse motivo, o Estado tem que ajudar os municípios a melhorem e investirem na primeira infância. Isso é responsabilidade de todos nós”, afirmou Cury.

Com 813,78 m² de área construída, o prédio terá sete salas e dois berçários com fraldário e lactário, uma secretaria, um refeitório, banheiros e área de serviço. As instalações seguirão os padrões das demais unidades do Creche Escola já entregues pelo território paulista.

“Esse evento marca um ponto de partida, porque educação é um pilar fundamental para se construir uma sociedade de bem”, disse o prefeito de Agudos, Altair Francisco Silva.

Em todo estado, já foram entregues 321 creches e mais 238 ainda estão em construção. Somente na região administrativa de Bauru foram inauguradas 31 unidades, com previsão de atender mais de 1,4 mil crianças.

“Temos a necessidade de ampliar as vagas de educação infantil nesse bairro, por isso esse início de obra é um momento muito importante para todos nós”, ressaltou o secretário Municipal de Educação e Cultura de Agudos, Rafael Lima Fernandes.

No convênio assinado, a Secretaria de Estado da Educação é responsável pelo repasse dos valores financeiros e processo de acompanhamento das obras. A prefeitura, em contrapartida, apresenta o terreno, realiza a licitação e condução dos serviços.

“Nessa parceria, quem ganha é o aluno. Ele não pode ser dividido, ele pertence a todos nós”, comenta Júlio Ramos, coordenador da Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares da pasta, sobre essa iniciativa do Estado.