sexta-feira, 12/04/2019
Avisos de Pautas

Professores recebem formação sobre redução de riscos e desastres no ABC

Encontro visa conscientizar a população sobre os sinais que podem ocasionar deslizamentos, inundações e outros desastres naturais

A Secretaria Estadual da Educação e a Defesa Civil do Estado promoveram nesta sexta-feira (12) uma formação sobre redução de riscos de desastres na Escola Estadual João Paulo II, no Jardim Campo Verde, em Mauá, na Região do ABC.

O encontro aconteceu por toda a manhã e é resultado do grupo de trabalho do Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geológicos (PDN), junto a representantes do Instituto Geológico e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

O objetivo da formação é conscientizar a população sobre as condições de risco que desastres naturais podem proporcionar na comunidade. “Nosso objetivo é capacitar as equipes gestoras da escola na gestão do risco de desastre para que, no futuro, possamos trabalhar também com os alunos para que eles identifiquem possíveis riscos e saibam prevenir acidentes”, explica a Capitã Cíntia Oliveira, que trabalha na divisão de prevenção civil do Estado.

Os participantes receberam orientações e informações técnicas sobre o que pode ocasionar deslizamentos, inundações e outros desastres naturais induzidos ou potencializados pelas ações humanas. “Essa formação vem para reforçar a importância de saber identificar riscos. Isso é essencial para que professores possam saber como lidar com situações envolvendo escolas em áreas de deslizamento e riscos”, conta Claudio Faria, dirigente regional de ensino de Mauá.

Dentre os presentes na reunião estavam diretores, professores coordenadores do núcleo pedagógico e supervisores de ensino de 12 escolas estaduais e 8 municipais.

Programa Piloto começa a ser implantado em Mauá e Ribeirão Pires

Depois do encontro, um programa piloto foi implementado em unidades escolares localizadas em regiões onde existem áreas vulneráveis e sujeitas a deslizamentos nas cidades de Mauá e Ribeirão Pires. Os professores irão aplicar o conteúdo da formação nas aulas, tornando o aluno um ator preventivo onde quer que ele esteja, seja em sua casa, na rua ou na escola”, completa a Capitã Cíntia Oliveira

“A intenção é fazer com que as informações cheguem até os alunos, e consequentemente às famílias e comunidade em geral diminuindo os riscos”, diz Eveliny Mundim Bortoleto, professora coordenadora do núcleo pedagógico de ciências da Secretaria Estadual da Educação.

Para o professor Manuel, diretor da Escola Estadual João Paulo II, a formação irá ser fundamental para “Nas aulas de geografia, o professor trabalha questões de relevo, topografia e dificuldades de moradia. A formação irá agregar muito para o ensino dessas disciplinas e também para prevenir riscos em escolas que sofrem com chuvas e possíveis deslizamentos”, explica.

20 escolas participaram da formação em Mauá, sendo 12 delas da rede estadual pública do Estado. Nestas 12 escolas estaduais estão matriculados cerca de 12 mil alunos dos Ensinos Fundamental e Médio.