terça-feira, 02/12/2014
Boas Práticas

Conheça os projetos da rede estadual que são destaque no Prêmio Construindo a Nação

Cerimônia de premiação acontecerá no próximo dia 15 de dezembro

Chegou ao fim a edição 2014 do Prêmio Construindo a Nação, iniciativa do Instituto da Cidadania Brasil que acontece desde 2000 e contempla projetos de escolas públicas e privadas de 26 Estados, com exceção ao Distrito Federal. E, entre os vencedores, estão alguns projetos de escolas da rede estadual de ensino.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Na escola estadual Professor Felipe Ricci de Camargo, em Santo André, o agente da organização escolar Ricardo de Almeida Pinto criou o projeto “O Mundo é Logo Ali”, que consiste na troca de informações e materiais via correio com outros países do mundo. “Nosso projeto começou dentro de uma discussão em sala de aula com a professora Angela Carolina Pombeiro, que coordena o projeto comigo. Nós entramos em contato com consulados e embaixadas do Brasil em outros lugares do planeta, pedindo para que enviassem à escola materiais de diversos países.”, conta o agente.

O primeiro contato feito pela escola foi com a cidade de Hong Kong, na China. A escola recebeu uma encomenda com moedas, cédulas, mapas da cidade, livros e outros materiais. A partir disso, começaram os contatos com países como Espanha, Suriname, Filipinas, entre outros. “Quando tem essa relação com outros países, com a troca de informações, as crianças passam a entender que o mundo é logo ali. Por mais que haja distância, ela vê que é igual a uma criança chinesa, espanhola e etc. Nosso intuito é mostrar isso”, afirma Ricardo. O projeto ficou em primeiro lugar na categoria Ensino Fundamental.

Em segundo lugar na categoria Ensino Médio ficou a escola estadual Dona Idalina Macedo Costa Sodré, de São Caetano do Sul. Com o projeto “Praticando a Cidadania, Ética e Conscientização”, iniciado neste ano, os alunos puderam participar de concurso de redações, poesias, palestras e muitas outras atividades relacionadas ao tema. O objetivo foi auxiliar na formação da cidadania e no preparo do aluno para o mercado de trabalho.

“O projeto foi levantado por um grupo de professores da escola que entendia que deveria ter alguma atividade para os alunos do Ensino Médio, além das previstas no currículo oficial do Estado de São Paulo. Essa premiação valorizou muito o trabalho dessa equipe, pois trouxe o reconhecimento aos professores”, conta a diretora Andreia Aparecida Casanova Lozano.

Smart Brailler

Na Escola Técnica Estadual (ETEC) Rosa Perrone Scavone, o projeto “Smart Brailler e Colete Sinalizador: Mecanismos de Autonomia para o Deficiente Visual” ficou em primeiro lugar na categoria Técnica após uma ideia muito bacana dos alunos. A partir de relatos de um estudante deficiente visual sobre as dificuldades que enfrenta no dia a dia, os alunos criaram dois projetos.

O primeiro “Smat Brailler”, consiste em uma impressora convencional que foi transformada em uma impressora de brailler. Através de um equipamento chamado solenoide, os textos escritos eram impressos em papel de braile. O segundo consistiu na criação de um colete sinalizador para deficientes visuais que, através de uma pulseira, avisa o deficiente sobre a aproximação de obstáculos. Ambos possuem um custo baixo e tem como objetivo auxiliar o deficiente visual, trazendo ainda mais acessibilidade a ele.

Já na categoria EJA, quem ficou em primeiro lugar foi a escola estadual Professor Hernani Nobre, do Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos (CEEJA) de bebedouro, município do estado de São Paulo. Com o projeto “Semeando e Cultivando a Cidadania”, voltado para o Hospital do Câncer de Barretos, a escola fabrica mantas de lã que são doadas para a Associação dos Voluntários do Combate ao Câncer, que promove leilões e bazares para vender as peças. As mantas são feitas pelos alunos, professores e direção da escola.

“O projeto é muito prazeroso, pois é voltado para a questão da solidariedade dos alunos. É muito gratificante, porque sabemos que fazemos algo em prol de pessoas que precisam de ajuda”, revela a diretora da escola, Elena de Jesus Robles Munhoz Manente.

A cerimônia de premiação do Prêmio Construindo a Nação acontecerá no próximo dia 15 de dezembro.