segunda-feira, 10/02/2014
Imprensa

Educação e Sabesp levam programa de redução do consumo de água para mais de 1.500 escolas

Desde 2008 o Governo do Estado economiza água em escolas; parceria prevê melhoria nos equipamentos hidráulicos e redução de 10% no consumo A Secretaria da Educação do Estado e a Companhia do Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) lançaram nesta segunda-feira, 10 de fevereiro, uma nova fase do Programa de Uso Racional da […]

Desde 2008 o Governo do Estado economiza água em escolas; parceria prevê melhoria nos equipamentos hidráulicos e redução de 10% no consumo

A Secretaria da Educação do Estado e a Companhia do Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) lançaram nesta segunda-feira, 10 de fevereiro, uma nova fase do Programa de Uso Racional da Água (Pura) nas escolas estaduais. Serão mais 1.523 escolas a fazer parte da iniciativa, que prevê a redução de consumo de água com a melhoria dos equipamentos hidráulicos, orientação a cerca de 1,5 milhão de alunos e desconto de 25% na conta às unidades que consumirem menos.

Esta será a terceira fase do Pura nas escolas estaduais. Na primeira etapa, foram 345 unidades contempladas (com economia de água, desde 2008, de 610,9 mil m³, ou R$ 17,8 milhões, por ano). Na segunda, ainda em curso, são outras 282 (com previsão de economia de 216 mil m³ por ano, equivalente a R$ 13,9 milhões em 12 meses). Das 1523 escolas que passarão a fazer parte do Pura neste ano, 1093 são da região metropolitana de São Paulo e 430 são do interior e litoral paulista.

Após a substituição da rede hidráulica por aparelhos mais eficientes, como hidrômetros com telemedição (que indicam quando o consumo de água sofre uma anormalidade), a estimativa é que as escolas tenham redução de 10% deuso de água (com essa redução ganha-se 25% de desconto na conta).

A Secretaria da Educação irá investir R$ 62,8 milhões para implantação do projeto nas 1.523 escolas. A economia anual deve ser de 300,4 mil m³ de água ou de R$ 24,2 milhões por ano, o equivalente ao consumo anual de um município com 7.000 habitantes. Isso indica que no prazo de dois anos e meio todo o investimento será recuperado. Juntando-se as escolas que já têm o projeto implantado e as que estão em andamento, a economia total anual à Educação será de R$ 53,7 milhões.

“Com a implantação do Pura nossa mobilização com os alunos e professores para o uso consciente dos recursos naturais ganha ainda mais força. A parceria é de extrema importância porque por meio das pessoas capacitadas levamos o conhecimento para toda a rede”, afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Sobre o Pura

O Programa de Uso Racional da Água (Pura) foi criado em 1996. Os resultados alcançados ao longo destes anos são bastante significativos. As ações coordenadas permitiram reduzir em 29% a média de consumo residencial na região metropolitana de São Paulo. Sem esta diminuição, a Sabesp precisaria produzir hoje mais 20 mil litros por segundo de água para abastecer a metrópole.

O Programa é direcionado às entidades públicas da administração direta (Secretarias de Estado, Prefeituras e unidades do Governo Federal). Pelas regras estabelecidas, os participantes ganham direito a uma redução de 25% na tarifa praticada pela Sabesp, desde que atendidos requisitos como: obedecer a uma meta de consumo mensal definida pela empresa e estar adimplente com a companhia – ou seja, o programa também colabora para manter estes órgãos adimplentes. Em média, o Pura obtém redução de 10% no volume de água consumida.