sexta-feira, 20/10/2006
Últimas Notícias

Escolas Estaduais do interior e Baixada Santista estimulam atividades nas áreas de Ciência e Tecnologia

Unidades zona leste da Capital, e das cidades de Cubatão, Batatais e Campinas desenvolvem atividades paralelas a evento nacional sobre o tema Mobilizar crianças, jovens e a sociedade em geral para temas e atividades de Ciências e Tecnologia, valorizar a criatividade, a atitude científica e a inovação. Estes foram os principais motivos que levaram quatro […]

Unidades zona leste da Capital, e das cidades de Cubatão, Batatais e Campinas desenvolvem atividades paralelas a evento nacional sobre o tema

Mobilizar crianças, jovens e a sociedade em geral para temas e atividades de Ciências e Tecnologia, valorizar a criatividade, a atitude científica e a inovação. Estes foram os principais motivos que levaram quatro escolas da rede estadual a participar da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

O evento, que começou dia 16 e vai até segunda que vem, dia 23, é coordenado pelo Ministério de Ciências e Tecnologia (MCT). Este ano, conta com a parceria da Secretaria de Estado da Educação, Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (USP), e Instituto Oceanográfico. O tema desta edição é uma homenagem ao centenário vôo do 14 Bis, feito que deu ao brasileiro Santos Dumont o eterno título de Pai da Aviação.

Sobre as escolas

Na capital, a Escola Estadual Inah Jacy de Castro Aguiar, zona leste da Cidade, promove diversas atividades coordenadas pelo professor Gilmar Viana, como: Plantando na escola, que traz debates sobre questões ambientais; Projeto de Inclusão e Inovação Educacional, que expõe vídeos científicos; visita ao Centro Cultural do Banco do Brasil; e oficinas e workshops sobre a vida e obra de Santos Dumont, com apresentações especiais dos alunos do 3º ano do ensino médio.

Para Gilmar, a Semana foi um dos pilares do Projeto de Inclusão e Inovação Educacional, uma forma de proporcionar oportunidades para os alunos. “Na verdade é um projeto de inclusão sócio-ambiental”, completou o professor.

Baixada Santista e interior

Em Cubatão, na Baixada Santista, a Escola Estadual Professor José da Costa traz como atividade uma feira de ciências feita por alunos do ensino médio. Já na EE Cândido Portinari, em Batatais, o público terá a oportunidade de ver – pela primeira vez – um planetário montado na cidade.

E não é só. Em Campinas, interior de São Paulo, a Escola Estadual Vitor Meirelles foi palco de palestras sobre Física e Astronomia, todas ministradas pelo professor e cientista Ramachrisma Teixeira. Para a diretora da unidade escolar, Maria Pavan, o maior índice de participação é de alunos do ensino médio com faixa etária de 15 a 17 anos. Na visita feita ao prédio do curso de Ciências e Tecnologia, no campus da USP, os alunos também conheceram todos os setores do departamento.

Para a coordenadora de eventos do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo da Universidade de São Paulo, o objetivo da parceria com a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é fazer com que os alunos se familiarizem mais com a USP. “O importante é trazê-los para mais perto desse mundo”, concluiu a coordenadora.