segunda-feira, 19/11/2012
Imprensa

Governo de SP amplia oferta de ensino técnico para todo o Estado com o programa Vence

A partir do próximo ano, cursos profissionalizantes serão oferecidos também a alunos da 3ª série do Ensino Médio da rede estadual Inscrições para 20 mil vagas da modalidade concomitante começam amanhã O Governo de São Paulo vai ampliar, a partir de 2013, a oferta de cursos técnicos para os 645 municípios do Estado por meio […]

A partir do próximo ano, cursos profissionalizantes serão oferecidos também a alunos da 3ª série do Ensino Médio da rede estadual

Inscrições para 20 mil vagas da modalidade concomitante começam amanhã

O Governo de São Paulo vai ampliar, a partir de 2013, a oferta de cursos técnicos para os 645 municípios do Estado por meio do programa Vence. Serão mais 23.572 vagas. Antes intitulado Rede Ensino Médio Técnico (Retec), implantado em 94 cidades com mais de 80 mil habitantes e voltado apenas a alunos da 2ª série do Ensino Médio ou Educação de Jovens e Adultos (EJA), o programa passará a atender também a estudantes da 3ª série do Ensino Médio.

O objetivo é articular o Ensino Médio regular da rede estadual à educação profissional técnica. “É fundamental oferecer aos nossos alunos uma educação de qualidade que possa prepará-los para o mundo do trabalho”, afirma o secretário da Educação do Estado de São Paulo, professor Herman Voorwald.

No modelo concomitante, o aluno frequenta o Ensino Médio em uma escola da rede estadual e o curso técnico em uma das instituições conveniadas, no período oposto ao do ensino regular. Nessa modalidade, serão oferecidas 20 mil vagas, com investimento previsto de R$ 100 milhões. As inscrições começam amanhã, 20 de novembro, por meio do Portal da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (www.educacao.sp.gov.br). O cadastro pode ser feito até 10 de dezembro. As aulas terão início em fevereiro do próximo ano.

Os cursos técnicos oferecidos pelo Estado atualmente no modo concomitante são distribuídos em 10 eixos tecnológicos estabelecidos pelo Ministério da Educação (MEC) de formação técnica em diferentes setores da economia, como sucroalcooleiro, automação industrial, análise clínica, logística, informática, entre outros.

O programa também dispõe da modalidade integrada, na qual os alunos que frequentam o Ensino Médio têm o curso regular integrado ao ensino técnico, por meio de parceria com o Centro Paula Souza e o Instituto Federal de São Paulo. Atualmente, o modelo está implantado em 53 unidades de ensino distribuídas pelo Estado e oferece 21 tipos diferentes de cursos, como informática, administração, mecânica, química, edificações, automação industrial, entre outros.

Para 2013, o modo integrado vai contar com a abertura de mais 3.572 vagas, em 24 cursos técnicos em 55 municípios paulistas, além da adesão de novas escolas ao programa. As inscrições para o modelo integrado por meio da parceria com o Centro Paula Souza estão encerradas e as provas acontecem no dia 2 de dezembro. Já o cadastro de alunos interessados em fazer os cursos oferecidos pelo Instituto Federal de São Paulo deve ser feito até o próximo dia 30. São oferecidas 1.200 vagas em 16 cursos técnicos (mais informações em www.educacao.sp.gov.br). Caso a procura seja maior do que a oferta, haverá sorteio nas respectivas diretorias regionais de ensino entre os dias 3 e 7 de dezembro.

Atualmente, a iniciativa atende a 31 mil jovens, sendo 28.535 matriculados na modalidade concomitante e 2.600 no modelo integrado.

De olho no futuro

Jéssica de Jesus Bezerra, 17 anos, está entre os 31 mil jovens atendidos pelo programa neste ano e frequenta o curso de design de interiores em uma instituição credenciada na Bela Vista (região central de SP). “Optei por fazer este curso porque já sei que é isso que quero fazer na minha vida. Depois que terminar o Ensino Médio quero cursar uma faculdade de arquitetura”, disse. A adolescente, que é atendida pelo modelo concomitante do Vence, faz o ensino regular na Escola Estadual Visconde de Itaúna, no Ipiranga (zona sul de SP).

Aluno da modalidade integrada, Bruno Ayoama Rodriguez, 15, já tem certeza de como vai usar o que aprende no curso de informática para que seu futuro seja promissor. “Depois do curso, quero fazer uma graduação nessa área porque pretendo desenvolver softwares e programas aplicativos. O nosso curso é muito bom, porque aprendemos a teoria, que é importante, a fundamentação e depois partimos para a prática”, contou o estudante, que frequenta o Ensino Médio regular e o ensino técnico na Escola Estadual Ministro Costa Manso, localizada na Vila Nova Conceição (zona oeste de SP).

A partir das aulas de química pelo modelo integrado, Letícia da Silva Pena, 15, estudante da Escola Estadual Nicola Mastrocola, em Catanduva (385 km de SP) deve mudar sua opção para o ensino superior. “O meu sonho era fazer história, mas o curso tem sido tão proveitoso, com bons professores, que estou pensando em mudar para a área de química. Além de ser uma ótima oportunidade, estou gostando muito do que estou aprendendo”, comentou Letícia.