quinta-feira, 18/02/2010
Últimas Notícias

Governo do Estado inaugura escola em Heliópolis nesta quinta (18)

Unidade tem capacidade para 1800 alunos e atenderá demanda de outras três escolas da região. Valor da obra é de R$ 6,4 milhões Nesta quinta-feira (18), dia em que os cinco milhões de alunos da rede estadual de educação voltaram às aulas, o Governo do Estado de São Paulo inaugurou a Escola Estadual Professor Carlos […]

Unidade tem capacidade para 1800 alunos e atenderá demanda de outras três escolas da região. Valor da obra é de R$ 6,4 milhões

Nesta quinta-feira (18), dia em que os cinco milhões de alunos da rede estadual de educação voltaram às aulas, o Governo do Estado de São Paulo inaugurou a Escola Estadual Professor Carlos Estevam Martins. Localizada em Heliópolis, na Zona Sul da capital, a unidade tem capacidade para atender a 1800 alunos do Ensino Fundamental, que não precisarão mais se deslocar para escolas de bairros vizinhos. O investimento para a obra foi de R$ 6,4 milhões.

“Com essa nova escola estamos chegando mais perto das crianças de Heliópolis e São João Clímaco, evitando que esses alunos tenham que se deslocar para freqüentar a escola. Muitos alunos aqui precisavam de transporte escolar e agora não vão precisar mais”, disse o governador José Serra durante a cerimônia de inauguração.

A nova unidade em Heliópolis foi batizada em homenagem ao ex-secretário de Educação Carlos Estevam Martins. Falecido em outubro do ano passado, Martins esteve no comando da pasta por duas ocasiões (de 29/3/1990 a 14/3/1991 e de 10/9/1993 a 31/12/1994). “Foi um professor universitário, um amigo, uma liderança importante de nosso Estado, que ocupou a Secretaria da Educação em duas ocasiões e deu sua importante contribuição para o desenvolvimento da educação do estado de São Paulo”, declarou o secretário de Educação Paulo Renato Souza.

Inicialmente, a nova escola vai atender a 696 alunos, de 1ª a 5ª séries do Ensino Fundamental, nos períodos da manhã e tarde. Além da Carlos Estevam Martins, duas novas escolas vão iniciar suas atividades em 2010 na capital e Grande São Paulo: a Escola Estadual Três Meninas, localizada no Jardim Helena, na Zona Leste, a Escola Estadual Vila Any, localizada no bairro dos Pimentas, em Guarulhos. Com capacidade para atender a 1.575 alunos do Ciclo I do Ensino Fundamental, a Três Meninas conta com 15 salas de aula e demandou um investimento de R$ 3,4 milhões. Já a Vila Any vai atender a 1890 estudantes do Ciclo II do Ensino Fundamental e Médio. O investimento foi de R$ 6 milhões.

Nos últimos três anos, foram construídas 106 novas escolas e outras 104 tiveram sua capacidade de atendimento ampliada. Com isso, foram criadas 146 mil vagas na rede estadual de educação, o que demandou um investimento de R$ 1 bilhão.

Plano de Obras

O Plano de Obras para a educação prevê um investimento de R$ 190 milhões para a construção de 37 novas unidades em todo o Estado, com capacidade para atender a 46.410 mil estudantes. Além das novas escolas, também estão previstas 1813 intervenções, como a cobertura de quadras, ampliação do número de salas de aulas em unidades já existentes e reformas, totalizando R$ 390 milhões em investimentos.

Além disso, em 2010, também serão realizadas 84 intervenções por meio de convênios Estado/Município, assinados no final do ano passado e que contabilizam um investimento total de R$ 164 milhões. Os repasses são destinados a obras de construção, ampliações e reformas de escolas em 65 cidades e representam a criação de 57 mil novas vagas na rede estadual de educação.

Mais investimentos

Além da construção de novas escolas e outras obras, o Estado investiu R$ 282 milhões para o programa Trato na Escola, que prevê obras de pequenas reformas e pintura das escolas, além da compra de kits esportivos e materiais escolares que serão entregues a todos os estudantes no início das aulas. Cada aluno vai receber gratuitamente um kit composto por cadernos, canetas, lápis preto e coloridos, apontadores, borrachas, réguas e mochila. Cada kit custou à pasta cerca de R$ 27, totalizando um investimento de R$ 120 milhões. Para adquirir o mesmo material, comprado individualmente em papelarias comuns, os pais teriam de desembolsar até R$ 110.

Além do material de uso pessoal, os alunos também terão livros novos. Para a produção do Caderno do Aluno, material didático elaborado pela Secretaria e distribuído às escolas da rede com os conteúdos das matérias, foram investidos R$ 77 milhões. A cada bimestre os alunos receberão um exemplar por disciplina. Já o “Programa Ler e Escrever”, destinado ao aceleramento da alfabetização das crianças de 1ª à 4ª séries, recebeu reforço de R$ 8,5 milhões para aquisição de novos materiais.

 Em 2010, o governo do Estado continua investindo e incentivando a prática de esporte nas escolas que receberam 4.662 kits compostos por um par de traves de futebol, um par de redes para futebol, dois postes de vôlei com duas antenas e um par de redes de vôlei com kit de fixação, bolas de vôlei, futsal, handball e basquete. O investimento é de R$ 11 milhões.