sábado, 06/08/2005
Últimas Notícias

Matrícula para o supletivo do Ensino Médio aumentou 1.500% no estado de São Paulo

O crescimento das matriculas de jovens e adultos na rede pública paulista foi apresentado na manhã desta segunda-feira, dia 8, pelo governador Geraldo Alckmin e o Secretário da Educação Gabriel Chalita. O número de matrículas no supletivo de Ensino Médio saltou de 29.944 para 481.000 em 10 anos, registrando um crescimento de 1.500%. “Temos muito […]

O crescimento das matriculas de jovens e adultos na rede pública paulista foi apresentado na manhã desta segunda-feira, dia 8, pelo governador Geraldo Alckmin e o Secretário da Educação Gabriel Chalita. O número de matrículas no supletivo de Ensino Médio saltou de 29.944 para 481.000 em 10 anos, registrando um crescimento de 1.500%. “Temos muito o que comemorar”, afirmou o governador durante entrevista à imprensa, realizada na escola estadual Professora Branca Castro Canto e Melo, na Zona Leste, em São Paulo.

Alckmin destacou também o aumento na participação de jovens e adultos de menor poder aquisitivo.“Entre os 20% dos jovens com menor renda, a presença no Ensino Médio apresentou aumento de 185%, de 1993 a 2003.”

Para o secretário Gabriel Chalita, a procura cada vez maior pelo Ensino Médio deve-se às múltiplas oportunidades que adultos e jovens têm hoje para voltar à escola. “Atualmente, qualquer pessoa em qualquer região do Estado pode retornar aos estudos. Temos, inclusive, cursos nos finais de semana”, explicou Chalita ao citar o programa Escola da Juventude, que oferece oportunidade aos jovens de 15 a 29 anos de concluírem o Ensino Médio em 18 meses.

“Outro projeto que merece destaque é o PAI – Programa de Alfabetização e Inclusão, que estimula a cidadania e abre as portas para a leitura e a escrita a milhares de jovens e adultos. ”São Paulo praticamente universalizou o Ensino Fundamental e busca fazer o mesmo no que se refere ao Ensino Médio”, enfatizou Chalita.

A oferta de supletivo para jovens e adultos – Ensino Fundamental e Médio – alcança a casa de 1,8 milhão. Os cursos podem ser feitos em quatro diferentes modalidades: Supletivos Presenciais (três semestres), Supletivo Semi-Presenciais (em 20 Centros Estaduais de Educação Supletiva); Tele-salas do Telecurso 2000; e Escola da Juventude nos finais de semana, parte do programa Escola da Família.

Escola da Juventude — u m jeito diferente de cursar o Ensino Médio

Lançado em janeiro deste ano, o Programa Escola da Juventude dispõe de salas de aula com orientador de estudos e sala ambiente de Informática com um monitor que auxilia o aluno e ajuda a esclarecer dúvidas. Voltado aos jovens de 15 a 24 anos que completaram o Ensino Fundamental e desejam concluir o Ensino Médio, o curso é realizado aos sábados e domingos nos espaços do Escola da Família, que abre todas as escolas estaduais nos fins de semana. Os cursos se desenvolvem em módulos e o estudante tem flexibilidade para freqüentá-lo segundo sua disponibilidade de tempo. A avaliação é contínua, com provas bimestrais e, ao final do semestre, exame para a conclusão do módulo. A certificação acontece após a aprovação em todos os módulos, com duração de 18 meses.

EJA – Educação de Jovens e Adultos todos os dias

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma modalidade de ensino destinada a proporcionar acesso aos estudos àqueles que não tiveram oportunidade de fazê-lo e mesmo àqueles que necessitaram interromper o curso antes de concluí-lo na idade adequada. Funcionando de segunda a sexta-feira, o programa é dividido em três modalidades: Curso Presencial, Curso de Presença Flexível (através das Telessalas e CEES) e Cursos a Distância.

Bolsa-Auxílio

Os estudantes de baixa renda matriculados regularmente no Ensino Fundamental da Educação de Jovens e Adultos (EJA), de 5ª a 8ª séries (exceto aqueles que concluíram a 8ª série neste primeiro semestre), com idade entre 15 e 24 anos, terão uma oportunidade adicional. Até o dia 31 de agosto, eles podem se cadastrar para receber uma bolsa-auxílio do programa Ação Jovem.

O valor da bolsa é de R$ 60 para estudantes com renda inferior a dois salários mínimos, e a finalidade do programa é ajudá-los a cobrir despesas de alimentação e transporte. Nesta parceria da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social com a Secretaria de Estado da Educação, o benefício poderá atingir agora 66 mil estudantes dos cursos supletivos da rede estadual e chegar a 80 mil até o final deste ano. Para se cadastrar, o aluno deve acessar o site www.ajovemeduc.sp.gov.br. É necessário que o aluno esteja de posse do seu RA (Registro do Aluno) e RG.

PAI — mais oportunidades para quem deseja voltar a estudar

Outra iniciativa da Secretaria de Educação que está ajudando muitos jovens a voltar a estudar é o Programa de Alfabetização e Inclusão (PAI). Num prazo de quatro anos, o programa deverá alfabetizar cerca de 700 mil participantes com idade mínima de 15 anos. As aulas são ministradas por estudantes universitários. Além de alfabetizar, o programa inclui atividades que ajudam as pessoas no seu dia-a-dia, como uma ida ao supermercado. Os alunos aprendem a fazer lista de produtos, comparar preços e escolher a melhor opção. As turmas assistem também a palestras com médicos, advogados, policiais e outros profissionais.

Mais chances: inscrições para a prova de supletivo foram prorrogadas

Até o dia 14 de agosto, os interessados em fazer a pré-inscrição para os exames supletivos de Ensino Fundamental e Médio devem entrar no site da Secretaria Estadual da Educação (www.educacao.sp.gov.br), no link “Exames Supletivos/ 2005”. A inscrição é gratuita. O candidato ao exame do Ensino Fundamental deve ter 15 anos completos ou a completar até o último dia de pré-inscrição. Para o Ensino Médio é preciso ter 18 anos completos ou a completar até o último dia de pré-inscrição.
Os candidatos que não têm acesso à Internet podem fazer a pré-inscrição em escolas estaduais, nas diretorias de ensino e em núcleos de informática (Infocentros) das escolas estaduais..

Mais informações 0800.7700012

Renata D´Angelo