sexta-feira, 22/12/2017
Boas Práticas

#MeioAmbiente: pequenas atitudes que vão te inspirar no próximo ano

Conheça escolas com projetos de sustentabilidade para colocar em prática em 2018

O ano de 2017 está acabando e, com a chegada das festas, há a necessidade de se fazer um balanço das atitudes que tivemos no decorrer de todo o ano e a promessa de, em 2018, ser alguém melhor. Pequenas atitudes como não utilizar copos descartáveis, apagar as luzes durante o dia, fazer a coleta seletiva do lixo e reutilizar embalagens e outros materiais, podem ser adotadas e incorporadas ao dia a dia. Conheça algumas escolas com projetos sustentáveis para você se inspirar e começar a repensar suas atitudes em 2018. Conheça:

Sistema de captação de água de chuva

Na E.E. Professor Thales Castanho de Andrade, na Zona Leste da Capital, os alunos dos Anos Iniciais colaboram com o Meio Ambiente e ainda aumentam o seu contato com a natureza. Desde março deste ano, a escola implantou um sistema automatizado de captação de água da chuva para irrigar a área verde da escola. “No lugar de usarmos a água da torneira, o sistema capta a água da chuva e, com o sistema automático, nos horários programados, as plantas recebem irrigação. Os alunos adoraram estreitar o contato com a natureza”, explicou a diretora da unidade, Marcia Regina da Silva.

Aplicativo para gerenciar lixo doméstico

Com ajuda de um aplicativo de celular, moradores de Mogi das Cruzes poderão gerenciar o destino do lixo produzido em casa. Essa é proposta de alunos da E.E. Adelaide Maria de Barros, vencedores da 4ª Feira de Ciências das Escolas Estaduais de São Paulo (FeCEESP).

O aplicativo criado por Bruno Gaspar e Wesley Oliveira é programado para organizar a seleção e coleta dos reciclados (vidro, metal, papel, orgânico). Nos primeiros testes feitos na própria unidade, a plataforma identificou problemas na rotina de alunos e funcionários. Por exemplo: resíduos de papel eram descartados em lixos comuns e garrafas de plástico não eram reutilizadas.

Embalagem biodegradável a base de casca de banana

Na E.E. Maria Dolores Veríssimo Madureira, a aluna Poliana Hilário, de apenas 17 anos, encontrou uma utilidade para as cascas de banana que eram descartadas e criou uma embalagem biodegradável. “Como a minha intenção também era fazer uma embalagem de baixo custo e de fácil produção, além das cascas, eu resolvi utilizar as coisas que eu tenho na minha casa, que foram alho, manjericão, orégano e canela em pó”, explicou Poliana. A inovação e dedicação ao projeto, rendeu à aluna o 3º lugar na 4º edição da Feira de Ciências das Escolas Estaduais.