terça-feira, 29/05/2018
EJA - Educação de Jovens e Adultos

Nas escolas estaduais, alunos são encorajados a encontrarem projeto de vida

Jovens contam como o ambiente escolar os ajudou na escolha da carreira

A cada ano, muitos estudantes passam pelo difícil processo de escolher a profissão e prestar o vestibular. Nas escolas estaduais de São Paulo, os alunos têm diversos programas que os estimulam a escolher um projeto de vida, além do comprometimento dos professores, que muitas vezes se tornam espelhos dos jovens.

É o caso de Victor Lucas Feitosa Teles de Menezes, que conquistou uma vaga no curso de Educação Física na USP (Universidade de São Paulo). Ele é ex-aluno da EE Milton da Silva Rodrigues, na zona norte da capital. Foi o excelente trabalho e paixão de docentes da própria unidade escolar que o inspiraram a desejar ser um educador físico.

“Além das práticas, tínhamos aulas teóricas que me atraíram demais desde o início. Os professores apresentavam tudo de um jeito tão interessante que eu me apaixonei cada dia mais. Hoje, quero me tornar um educador físico para auxiliar as pessoas em treinamentos especializados, condicionamento, entre outras coisas”, diz o garoto.

Lúcia Puglia, de 18 anos, passou no curso de Relações Internacionais na USP. A ex-aluna da escola estadual Alexandre de Gusmão, no bairro do Ipiranga, ficou em 1º lugar entre as vagas para cotistas no Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

“Durante o Ensino Médio tive a oportunidade de participar do Grêmio Estudantil e dos movimentos feministas da minha escola. Essas experiências me despertaram o interesse por questões sociais e políticas. Acredito que, como diplomata, poderei ter uma atuação mais efetiva nessas áreas”, conta a jovem. Ela também destaca as aulas de inglês, no ensino regular, além de espanhol, alemão e francês que teve no Centro de Estudos de Línguas (CEL) como uma importante preparação para a carreira que deseja seguir.