quinta-feira, 14/11/2019
Foto divulgação
Avisos de Pautas

Calendário Escolar 2020 é lançado para organizar trabalho das escolas em prol da aprendizagem

Novo calendário escolar 2020 ajuda a integrar os projetos da Secretaria para garantir direitos de aprendizagem dos estudantes

O calendário escolar de 2020 foi proposto para apoiar as escolas na organização de seu trabalho pedagógico ao longo do ano letivo, favorecendo a integração entre os diferentes projetos da Secretaria, visando promover a aprendizagem dos estudantes.

As principais novidades são a previsão de períodos de recesso após o término do 1º e do 3º bimestres, com atividades diferenciadas opcionais nas escolas que mais precisam e que apresentarem projetos para favorecer a aprendizagem; Semanas de Estudos Intensivos para recuperar, reforçar e aprofundar aprendizagens de todos os estudantes, de forma alinhada às avaliações; e planejamento escolar que cumpra os 200 dias letivos, para efetivar os direitos de aprendizagem dos estudantes, potencializado pelo Método de Melhoria de Resultados (MMR).

Primeiramente, a nova organização dos recessos, que passam a acontecer ao final do 1º e do 3º bimestres, contribui para que os estudantes e professores tenham períodos de descanso ao longo de cada um dos semestres. Apesar das mudanças no recesso, as férias dos professores continuam como nos anos anteriores – incluindo 15 dias em janeiro e 15 dias em julho. Essa mudança foi motivada pelo diagnóstico da Secretaria, baseado em evidências educacionais, as quais apontam que a concentração de férias em longos períodos tem impacto negativo na aprendizagem, em especial para alunos de menor renda.

“Esses períodos são importantes para uma espécie de descompressão. É bom para o professor, que pode se reorganizar para começar o segundo bimestre, e também para o aluno, que, com menos tempo contínuo fora da escola, aumenta sua aprendizagem”, destaca o secretário Rossieli Soares.

Durante essas semanas de recesso de abril e outubro, as escolas que mais precisam poderão propor projetos para realizar com os alunos durante os recessos. As famílias com estudantes dessas escolas contarão com a realização de atividades nas escolas durante esses períodos e os professores ganham uma opção de realizar projetos que propuserem, sendo remunerados para tal.

Além disso, o calendário 2020 propõe Semanas de Estudos Intensivos, realizadas em momentos-chave do ano para reforçar, recuperar e aprofundar as aprendizagens essenciais para o percurso educacional dos estudantes, com o objetivo de fortalecer as habilidades essenciais a serem trabalhadas durante essas semanas, direcionando as ações dos professores, de acordo com as necessidades de aprendizagem de seus estudantes.

Por fim, o calendário 2020 prevê cumprimento dos 200 dias letivos, tal como estabelecido pela legislação federal e estadual, de forma a efetivar o direito de aprendizagem dos estudantes, e a organização dos momentos de planejamento e replanejamento escolar de forma a favorecer a integração entre os diferentes projetos da Secretaria e correções de rumos ao longo do ano utilizando o MMR (Método de Melhoria de Resultados).

Dessa forma, o calendário escolar 2020 contribuirá para organizar o trabalho das escolas e promoverá a coerência das ações em prol da aprendizagem dos estudantes.

O novo calendário escolar passa a valer em 2020. No ano que vem, o planejamento escolar está previsto para começar em 27 de janeiro. As aulas começam no dia 03 de fevereiro.