Escolas prioritárias

Para reduzir a desigualdade de aprendizado no Estado, o programa Educação — Compromisso de São Paulo prevê intervenção e monitoramento permanente em 1.206 unidades de ensino consideradas de maior vulnerabilidade tanto no aspecto socioeconômico, como nos de infraestrutura e de aprendizagem. Desse total, 1.082 escolas oferecem Ensino Médio.

Para essas unidades, haverá prioridade na formação continuada de professores, investimentos em infraestrutura, atribuição de professores-mediadores, salas de leituras e projetos especiais de recuperação do aprendizado dos alunos. O investimento em obras previsto para o primeiro semestre é de R$ 178 milhões.

Outra ação específica para as escolas prioritárias é a implantação a partir deste ano da Residência Educacional, nova possibilidade de estágio para universitários que tem como objetivo fortalecer os cursos de licenciatura e colaborar no enfrentamento das vulnerabilidades de aprendizagem das escolas estaduais.

Acesse a página do programa.