Sociedade

Prova para docentes candidatos à contratação temporária acontece domingo (20)

Exame também é destinado para efetivos e estáveis interessados em acumular como temporários

sex, 18.10.2013

Os educadores que realizarão, no próximo domingo (20), a prova do processo seletivo simplificado, devem ficar atentos ao relógio! O exame acontece em dois momentos, às 8h30 e às 14h30, e para não perder a hora, é importante ficar atento às mudanças do horário de verão, que acontecem à meia noite do domingo. Nesse momento, os relógios devem ser adiantados em uma hora.

O exame é destinado para educadores efetivos e estáveis interessados em acumular como professores temporários e, também, para os docentes candidatos à contratação temporária, que ainda não pertencem à rede estadual de ensino.

– Confira aqui o edital de convocação para a prova

A prova terá duração de quatro horas e começará a partir das 8h30, com 80 questões objetivas, para docentes de todas as disciplinas dos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, além dos professores de Educação Especial. Para os interessados em atuar nas classes dos anos iniciais do Ensino Fundamental, a prova terá 60 questões objetivas e começará a partir das 14h30. O local de realização das provas pode ser consultado aqui, na opção “local de prova”.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

A definição dos perfis de competência e habilidades requeridos para o exame, como também a bibliografia de referência para todos os campos de atuação podem ser consultados na Resolução SE 70, de 26-10-2010 e na Resolução SE 13, de 3/3/2011, bem como a emenda constante da Resolução SE 37, de 07/06/2013.

O exame é um dos itens utilizados para a definição da classificação dos docentes, que será utilizada no momento da atribuição de aulas, que deve acontecer em janeiro de 2014.

Efetivos e estáveis

Estão convocados para o exame os 36 mil docentes efetivos e estáveis interessados em acumular como professores temporários. A oportunidade, que ocorrerá pela primeira vez, faz parte das ações da Pasta para ampliar a atuação dos docentes efetivos nas escolas estaduais.

Com o acúmulo, a carga horária dos docentes poderá ser ampliada em até 65 horas semanais. Com isso, um professor com jornada de 40 horas semanais, por exemplo, poderá acumular até mais 25 horas na carga horária, o que representa ganho financeiro de cerca de R$ 1.400 ao mês, além do salário-base. Além disso, a medida permitirá, por exemplo, que o professor efetivo substitua outro professor, afastado por licença médica, por exemplo, em horário distinto de sua jornada e na mesma escola em que atua.