Semana do Índio: confira programação especial sobre Educação Indígena

logo_indigena_220Ao longo desta semana a Secretaria da Educação levará até você os costumes, a tradição e os avanços da Educação Indígena no estado 

Mais de 1100 alunos espalhados por 31 escolas indígenas. Cerca de 170 professores e vice-diretores índios trabalhando nas salas de aula. Alunos, professores, pais e comunidade indígena juntos compartilhando, dentro da escola, conhecimento e cultura. Gerações se misturam a fim de manter as tradições de um povo que encontrou na escola uma importante aliada para a sobrevivência de seus próprios costumes.
 


“Nós dependemos muito da escola para fortalecer nossa cultura. As crianças gostam muito da aula e quando a gente entra de férias, elas perguntam quando as aulas vão recomeçar", afirma Odair Euzébio, vice-diretor da E.E. Indígena Peguao-ty.

Em homenagem ao Dia do índio, comemorado em 19 de abril, preparamos uma programação especial sobre o tema. Ao longo de sete dias, você poderá viajar por um universo - para muitos ainda distante - que engloba a rotina dessas comunidades, hábitos e progressos envolvendo a educação indígena no estado de São Paulo.

Veja a galeria de fotos das escolas indígenas da rede estadual

"A escola nos ajuda a manter nossos costumes"

Curso universitário já é realidade para comunidade indígena

Em iniciativa inédita, Secretaria lança cartilha de alfabetização em Guarani

Escolas indígenas da rede estadual comemoram o Dia do Índio

Bolinho típico e milho verde estão entre os quitutes da merenda escolar indígena

Construção e ampliação de escolas estão entre os investimentos em Educação Indígena

Educação Indígena: relembre o conteúdo especial em comemoração ao Dia do Índio

Por meio de textos, vídeos, fotos e infográficos, além de conhecer um pouco da tradição e dos costumes indígenas, levaremos até você todo o trabalho desenvolvido pela Secretaria da Educação em prol da melhoria da qualidade do ensino nessas aldeias. Informações sobre construções de novas escolas, merenda diferenciada que a comunidade recebe e  também a produção de uma material didático inédito são alguns dos temas que você poderá conferir por aqui ao longo da semana.

Para apresentar esse vasto e curioso universo, repleto de significados sobre a maneira de viver dessas comunidades e a forma como elas se relacionam com a nossa cultura, produzimos uma linha do tempo que aponta a evolução da Educação Indígena no estado de São Paulo desde a criação do Núcleo de Educação Indígena (NEI) até a construção de escolas sustentáveis.

  • Criação do Núcleo de Educação Indígena de São Paulo (NEI)

    O Núcleo de Educação Indígena de São Paulo foi criado com o objetivo de articular, apoiar e assessorar a proposta de Educação Indígena da Secretaria da Educação, em conformidade com as Constituições Federal e Estadual e com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Antes de sua criação, as ações relacionadas à educação indígena eram coordenadas pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI). O Núcleo é formado por um Conselho Geral de 20 membros que representam a Secretaria da Educação, o Ministério da Educação (MEC), universidades, ONGs, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), sociedade civil, índios e por 10 Comissões Étnicas Regionais.

  • 1º Encontro de Professores Índios e Não-Índios

    Para ouvir os professores e fortalecer o diálogo com as aldeias, foi realizado em 1999 o 1º encontro de Professores indíos e não-índios, organizado pela Secretaria da Educação em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e com o Ministério da Educação. O evento teve como objetivos principais ouvir os professores, permitir a discussão sobre suas dificuldades, promover a troca de experiências e oferecer um programa de capacitação de recursos humanos para Educação Indígena.

  • Formação do Magistério Indígena

    Mais de 70 professores índios do estado de São Paulo se formam em Nível Médio. O trabalho foi realizado em oficinas multidisciplinares e bilíngues e em encontros de capacitação.

  • Governador do Estado de São Paulo estabelece Ato de Criação de escolas indígenas

    No dia 9 de março de 2004, o governador Geraldo Alckmin decreta a criação de 16 escolas indígenas e adota as providências necessárias para regulamentação da implantação, organização e funcionamento.

  • Formação Intercultural de professores indígenas em nível superior

    Parceria da Secretaria da Educação com a Fundação de Apoio à Faculdade de Educação da USP forma 79 professores indígenas da rede.

  • Construção da primeira escola indígena desmontável

    A Escola Estadual Indígena Peguao-Ty, em Registro, foi a primeira unidade em todo estado pré-fabricada, desmontável e sustentável. O modelo foi resultado de um acordo entre a Secretaria de Meio Ambiente e Educação, mediada pela Secretaria de Justiça para construções em área de preservação ambiental.

  • Criação da primeira turma de Ensino Médio do Estado de São Paulo formada em escola indígena

    Escola Estadual Indígena Txeru Ba’, localizada em Santos, ganha primeira turma de Ensino Médio da Educação Indígena.

  • 1º e 2º Encontro de Formação de Professores Indígenas

    Pela primeira vez, todos os docentes se reúnem em oficinas. Com uma metodologia de trabalho unificada, as aulas passam a ser melhor e mais facilmente preparadas.