sábado, 18/12/2021
Notícia

Alunos criam aplicativo para escola estadual da zona leste divulgar informações

Plataforma foi desenvolvida na Eletiva Geração Digital da EE Yervant Kissajikian para responsáveis e estudantes

Alunos e professores da Eletiva Geração Digital, da Escola Estadual Yervant Kissajikian, lançaram nesta semana um aplicativo que compila informações do dia a dia da escola e facilita o acesso principalmente para estudantes e responsáveis. A apresentação surpreendeu a todos da escola, pois a turma manteve segredo até o dia do lançamento.

“Pelo aplicativo, é possível consultar o horário das aulas, o cardápio das merendas, a lista de presença dos alunos, notícias e eventos da escola, de forma muito prática”, explica o diretor, André Fernandes Alves da Silva.

Os professores responsáveis pela aula, Rogério da Costa de Sousa, de Filosofia, e Flávia Maria Pereira da Silva, de Matemática e Física, lembram que, inicialmente, a proposta era planejar o desenvolvimento do app, mas os alunos se envolveram tanto que acabaram por realizar o produto. “Desde o início simulamos o projeto com a criação de uma empresa, com entrevistas e distribuições das funções com direção, gerência, liderança e colaboradores”, conta Flávia da Silva.

A experiência de trabalhar como se fosse em uma empresa foi inovadora para os estudantes. “Desenvolver o aplicativo foi muito gratificante, mas o fato de ser uma empresa me ajudou muito a lidar com a minha timidez, agora consigo falar em público com mais desenvoltura. Foi uma imersão muito envolvente e intuitiva, em que éramos os protagonistas do projeto”, avalia Anderson Gabriel dos Santos Farias, aluno da 2ª série do ensino médio, que sempre teve interesse nas áreas da computação e da programação.

 

 

Gabriel De França Gaudêncio, da 1ª série do ensino médio, conta que seu projeto de vida é desenvolver games, robótica e criação de conteúdo para plataformas de compartilhamento de vídeos. “Tive muita sorte de conseguir fazer esta Eletiva, que estava muito concorrida. Gostei muito das dinâmicas que os professores fizeram, eles simularam, por exemplo, uma entrevista de emprego e aprendemos a nos comportar como se fosse em uma empresa”.

“Foi uma experiência muito boa para todos. Quando vamos começar uma eletiva, precisamos cruzar com o projeto de vida dos alunos. E muitos deles já fazem programação e querem ampliar seus conhecimentos. Para envolver, propusemos um cronograma enxuto e interativo a partir do repertório da turma”, compartilha Rogério de Sousa.