segunda-feira, 07/03/2005
Últimas Notícias

Comissão de Educação da África do Sul conhece os programas da SEE-SP

A Secretaria Estadual de Educação recebeu nesta sexta-feira, 04/03, a visita do Comitê Parlamentar de Educação da África do Sul. Esta é a terceira vez que a SEE-SP recebe uma delegação daquele país. Desta vez, foi formada uma comissão multipartidária de 12 parlamentares. Eles chegaram a Brasília em 28 de fevereiro, onde conheceram programas como […]

A Secretaria Estadual de Educação recebeu nesta sexta-feira, 04/03, a visita do Comitê Parlamentar de Educação da África do Sul. Esta é a terceira vez que a SEE-SP recebe uma delegação daquele país.

Desta vez, foi formada uma comissão multipartidária de 12 parlamentares. Eles chegaram a Brasília em 28 de fevereiro, onde conheceram programas como o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep/MEC) e as Secretarias de Educação a Distância, Educação Básica e de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, todas do MEC (Ministério da Educação).

Nosso país foi escolhido porque, segundo o chefe da delegação, B.J. Tolo, a África do Sul vive momento semelhante ao Brasil: “A educação, hoje, não preenche as demandas do mercado.

Temos muitas pessoas com nível de escolarização insuficiente para as atividades profissionais necessárias porque 42% da população adulta é analfabeta.

Queremos aprender como levar a população menos favorecida a ter acesso a educação, como vocês fazem”.

A comissão ficou impressionada com o fato de termos 100% de professores com formação universitária na rede, e com o programa Bolsa-Mestrado. A professora Huguette Faria, da CENP (Coordenadoria de Ensino e Normas Pedagógicas), porém esclareceu que esse não é o único investimento que o governo estadual faz na formação do professor:

todos os anos são oferecidas diversas capacitações aos docentes e aos ATP’s (Assistente Técnico Pedagógico) das Diretorias de Ensino.

A seguir discutiram as propostas de diversos programas da rede: o Escola da Família, a capacitação dos professores de Educação Física em Lien Chi, e principalmente os programas voltados à Educação de Jovens e Adultos.

Eles também visitaram os estúdios do programa Rede do Saber que, coincidentemente, transmitia uma videoconferência sobre o tema “Ensinando por meio das diferenças:

educando para a igualdade” com membros da comunidade negra brasileira. A delegação participou se apresentando e elogiando a iniciativa de promover entre os docentes o debate sobre a igualdade entre todas as etnias.

Temos mesmo muito em comum com os sul-africanos, como afirmou B.J. Tolo. Afinal também acreditamos que níveis educacionais melhores são a chave para melhorar as condições sócio-econômicas de nosso povo.

Aline Viana