quarta-feira, 01/05/2019
Notícia

Conheça o trabalho de Hélio Ramos, professor que mistura reciclagem com vasos ecológicos

Professor inspira alunos com projeto que usa garrafas PET como vasos ecológicos

Muitas vezes, as melhores coisas da vida acontecem por acaso. Para Hélio Ramos, professor da eletiva de biologia da PEI Brisabella de Almeida Nobre, em São Paulo, a chance de transformar vidas através da docência veio quando ele menos pensava.

Formado em biologia e especializado em direito ambiental e pedagogia, Helio era apenas um estudante aplicado quando, na graduação de biologia em São Paulo, teve a chance de comandar algumas aulas como substituto. “O professor de anatomia ficou doente e não veio ninguém para substituir. O tempo foi passando e como eu já tinha visto o conteúdo da aula, comecei a passar o conteúdo para meus colegas”, conta Helio.

Os planos de seguir carreira em pesquisa foram por água abaixo. Helio deu aulas em diversos institutos privados até chegar à rede estadual em 1991. “Minha maior experiência foi dar aula na escola estadual. Pude desenvolver meus projetos e também experimentar um estilo diferente de ensino com os alunos”, conta.

Estilo esse que esteve à frente de seu tempo. Por ter sido um aluno diferente, mais aplicado, Hélio sempre acreditou numa relação diferente com o aluno, baseada na liberdade e na autonomia de decisão do jovem. “Acredito que o olhar do professor deve ser voltado para a troca. O professor não é melhor do que o aluno. Ele aprende com o aluno. Dar aulas é somar para nossa vida”, reflete.

O estilo gerou estranheza no início. “Tive uma diretora que disse que se espantou com o quanto eu dava liberdade para a turma, mas depois entendeu que era isso que fazia eles se encantarem pela aula”, explica. Com aulas interativas, que visam usa todo o espaço da sala de aula e muitas vezes acontecem em outros espaços, Helio muda relações e aposta em um outro tipo de relação entre professor e aluno.

Para Rossieli Soares, secretário da educação, professores com esse espírito de mudança são fundamentais para a rede. “O foco do ensino é o professor, a rede precisa estar concatenada com eles. O professor hoje é um tutor do conhecimento, não mais apenas um transmissor”, explica. 

Hélio concorda. E insiste em seu jeito diferente de ensinar. “Meu lema é a fase do Aquimedes: brincar é condição fundamental para ser sério”, finaliza.