terça-feira, 11/03/2014
Imprensa

Educação leva aulas sobre ‘crianças e o Holocausto’ para 4 mil alunos da capital

Estudantes da rede estadual da capital vão participar de uma exposição especial que mostra a infância de quem viveu a perseguição do século XX A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo vai levar alunos da capital à exposição “Tão somente crianças: infâncias roubadas no Holocausto”, que tem início nesta terça-feira, 11 de março. Serão […]

Estudantes da rede estadual da capital vão participar de uma exposição especial que mostra a infância de quem viveu a perseguição do século XX

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo vai levar alunos da capital à exposição “Tão somente crianças: infâncias roubadas no Holocausto”, que tem início nesta terça-feira, 11 de março. Serão 4 mil alunos dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e das 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio na mostra que tem como objetivo apresentar histórias pessoais de crianças vítimas do Holocausto e a discussão de temas como discriminação, preconceito, intolerância, ódio e racismo.

A exposição, realizada pelo Museu do Holocausto de Curitiba e pela Organização Feminina WIZO de São Paulo, acontece até o dia 10 de abril em um stand no interior do empreendimento Jardim das Perdizes, na capital. A Pasta vai levar gratuitamente, para as visitas, alunos de escolas localizadas em duas diretorias de ensino da cidade de São Paulo – a Centro e Centro-Oeste.

Além dos 4 mil alunos, a mostra também será vista por 180 professores da Secretaria. Alunos e docentes terão acesso à exposição, totalmente interativa, formada por vídeos e um acervo especial de peças que retratam a memória das vítimas, como cartões postais enviados dos campos de concentração, cartas de familiares e objetos pessoais. Todos os visitantes receberão livros e materiais produzidos pelo Museu do Holocausto de Curitiba, que poderão ser trabalhados posteriormente em sala de aula, e serão acompanhados durante todo o percurso por monitores.

“Levar a alunos da rede estadual a atividades culturais está entre as propostas da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para aprimorar o aprendizado dentro e fora de sala de aula. No ano passado, levamos 1,1 milhão de alunos do Ensino Fundamental, Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) a atividades culturais, como museus, teatros e galerias por meio do programa Cultura é Currículo”, lembra o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.