quarta-feira, 25/09/2019
Boas Práticas

Escola de Piracicaba promove passeata do Setembro Amarelo

Manifestação reuniu estudantes, docentes e funcionários da escola

O Setembro Amarelo continua unindo a rede em todo o estado. Na Escola Estadual Professor Benedicto Evangelista Costa, cerca de 200 pessoas, incluindo diversos jovens de 11 a 16 anos, participaram de uma passeata que saiu pelos bairros da cidade falando sobre conscientização e de prevenção ao suicídio, junto à fanfarra da escola.

Chamada de “Passeata Pela Valorização da Vida”, a atividade durou cerca de três horas e também teve a ajuda de professores da unidade. “Os objetivos foram chamar todas as pessoas da comunidade e sensibilizá-las quanto ao tema suicídio. E a participação comunitária foi farta”, contou Maria Fernanda Belchior Trentini, vice-diretora da Escola.

Durante o ato, foram entregues cartões confeccionados pelos alunos que continham informações sobre o tema e o número do CVV (Centro de Valorização da Vida), além de uma faixa com dizeres sobre o setembro amarelo a importância de tocar no tema. “Tratar de todos os temas que perpassam as relações sociais e, principalmente, os nossos jovens, é responsabilidade da Educação, que forma para além de um estudante acadêmico um cidadão integral, composto por razão e emoção”, declara a diretoria da unidade.

O Setembro Amarelo mobilizou a E. E. Professor Benedicto Evangelista Costa, integrante do Programa de Ensino Integral (PEI) na cidade. Além da passeata, a escola promoveu a realização de uma pesquisa (virtual) sobre a valorização da vida. O questionário (respondido de maneira anônima) incluiu aspectos sócio-econômicos, a faixa etária, situações que geram tristeza e se o entrevistado em algum momento já pensou em suicídio.

No final, a enquete lembra e adverte que a conversa é a melhor saída e apresenta o número do CVV (188). No ambiente escolar, a conversa é estimulada nas matérias de Projeto de Vida e Protagonismo Juvenil, que visam traçar um diálogo constante com o jovem e sua projeção para o futuro. “Essas disciplinas desenvolvem nos estudantes as competências sócio-emocionais, assim, todos os temas que tratam da Saúde Emocional são trabalhados de forma constante”, afirma a vice-diretora.