segunda-feira, 22/07/2019
Agenda do secretário

Escolas terão postos de vacinação no retorno às aulas

Educação atuará em parceria com Prefeitura no combate ao sarampo

A Secretaria de Educação irá atuar em parceria com o Município de São Paulo no combate ao sarampo. Em coletiva nesta segunda-feia (22), o secretário Rossieli Soares e o prefeito Bruno Covas anunciaram medidas coletivas nas escolas estaduais para combater o crescimento da doença.

A partir do dia 31 de julho, escolas receberão material de conscientização e também servirão como pontos de vacinação.

“A Educação está à disposição da Secretaria Municipal de Saúde. Iremos seguir o cronograma proposto, e trabalharemos a conscientização de nossos estudantes e professores assim que as aulas retornarem. Também teremos postos de vacinação dentro das unidades”, explica o secretário Rossieli Soares. O alvo da campanha são os jovens do Ensino Médio, a partir de 15 anos.

A atuação das escolas está dentro das prioridades de ações de combate ao sarampo, que começou no início deste mês com um multirão de vacinação em diversos municípios do Estado. A partir do dia 10 de julho, a campanha entrou na fase seletiva – apenas para quem não recebeu a segunda dose. No dia 20 de julho foi o “Dia D” de vacinação, e a partir do dia 24 as vacinas serão dadas em mais de vinte universidades.

“Enfrentar o sarampo é uma responsabilidade de todos. Precisamos unir forças e combater notícias ou fake news que afastem a população da vacina. Por isso convoco as empresas e em especial a população para reforçar nossa mobilização e comparecer aos centros de vacinação”, pontua o prefeito Bruno Covas.

O sarampo foi reintroduzido no Brasil em 2018. Neste ano, a cidade de São Paulo registrou 363 casos de pessoas com sarampo, sendo 226 registrados em julho. “O surto de sarampo não é exclusivo no Brasil. Hoje são 170 países com surtos de sarampo, e os casos aumentaram 70% em todo o mundo”, explica Edson Aparecido, Secretário Municipal de Saúde.

A vacinação é importante por dois motivos: a doença é grave e muitas vezes silenciosa, pois apresenta os mesmos sintomas de uma gripe. Além disso, é altamente contagiosa. “Uma pessoa como sarampo pode contaminar de 11 a 18 pessoas. Por isso é imprescindível que a população atenda à mobilização feita”, diz Solange de Saboia e Silva, coordenadora de vigilância da secretaria municipal da saúde.

Devem tomar a vacina todos os jovens entre 15 e 29 anos, independente de vacinas tomadas durante a infância. A meta é vacinar 3 milhões de pessoas até dia 16 de agosto.