segunda-feira, 30/09/2019
Boas Práticas

Estudante da rede estadual compartilha experiências de intercâmbio em Stanford, nos Estados Unidos

Matheus Lopes Hengles foi selecionado uma bolsa de estudos em sociologia e passou oito semanas nos estados unidos

A bagagem de vida com apenas dezesseis anos já é ampla para Matheus Lopes Hengles. Morador do Potuverá, zona rural de Itapecerica, o aluno da Escola Estatual Salvador Leone conseguiu ganhar uma bolsa de estudos no curso de sociologia em Stanford, nos Estados Unidos, e ficou três semanas em solo norte-americano. De volta ao Brasil, ele conta como foi a experiência escolar em uma universidade fora do país.

“A minha rotina era muito lotada. Tínhamos que ler diversos artigos fazer atividades esportivas e coisas do tipo”, explicou Matheus sobre as semanas que viveu no curso, que também exigia um trabalho final. “Eu tive que fazer uma pesquisa com métodos sociológicos em Palo Alto e meu tema foi: The relation of social classes and the capitalismo in action – A relação das classes e o capitalismo em ação”, disse o jovem ao relatar que “ápice do curso todo foi quando teve que explicar o trabalho”, em entrevista ao site regional Jornal Na Net.

A rotina de estudos também incluiu a aprendizagem de um novo idioma, desconhecido para Matheus. “Eu não tenho curso de inglês, então fui pelo conhecimento que obtive. Na primeira semana foi muito complicado porque eu tive que me esforçar muito para entender as aulas e depois eu sempre pesquisava o tem à noite. Já na segunda semana, eu consegui me comunicar melhor”, relatou.

Para fazer a pesquisa da qual teve que apresentar, Matheus precisou sair do Campus. Se aventurou pela cidade e “se jogou”. Depois que o tema foi decidido, as análises foram colocadas em posters impressos para serem apresentados aos alunos de sociologia. “Eu recebi meus comentários em papéis sem o nome das pessoas e todos elogiaram minha apresentação”, relata.

Além da experiência acadêmica, Matheus também levará na bagagem a troca cultural com pessoas de diversas partes do mundo ao longo dos 25 dias. Ele conheceu alunos da Espanha, Índia, Turquia, Alemanha e até brasileiros, mas um vínculo estabelecido que ele considerou ser chamado de amizade acontece entre ele e os chineses. “Olha, eu sinceramente tenho alguma coisa com chinês”, disse ele risonho. “Eu fiz muita amizade com chineses”, pontou.

O processo seletivo não foi fácil. Matheus fez várias tentativas e foi selecionado após o envio de uma carta de apresentação e cinco redações em inglês, junto à comprovação de boas notas e trabalhos voluntários. “As disciplinas eletivas e o fato de ser um aluno solidário competente me ajudaram”, completa. O diretor da unidade, Edney Bianco, é uma prova desse esforço. “Ele sempre foi um aluno diferente, muito dedicado e aplicado”, afirma.

Para Jorge Costa, prefeito de Itapecerica da Serra, Jorge Costa, a persistência do jovem estudante é um ponto alto e inspira a comunidade. “Matheus é um exemplo de jovem determinado, com garra, que serve como inspiração para todos que almejam a realização de seus objetivos”, destaca.

Além de fazer o curso de sociologia fora do país, Matheus já participou de projetos com temas políticos, de debates de conscientização e já ministrou palestras na escola em que estuda sobre intolerância religiosa e a importância do respeito com o diferente. Ele também é voluntário na Engajamundo, “ONG que visa levar mudanças positivas para a sociedade”.

Aluno diferenciado e leitor de clássicos da filosofia

Matheus sempre foi considerado um aluno diferente. Leitor de Immanuel Kant, Baruch Espinoza, Sócrates e René Descartes, ele  estuda em período integral, o que segundo ele, foi determinante para o sucesso na inscrição e também na escolha do Ensino Superior. “Ele é muito dedicado, inteligente, merece; estamos todos muito orgulhosos”, completa o pai Wagner Hengle.

O processo seletivo para Stanford não foi fácil. Matheus fez várias tentativas e foi selecionado após o envio de uma carta de apresentação e cinco redações em inglês, junto à comprovação de boas notas e trabalhos voluntários. O diretor da unidade, Edney Bianco, é uma prova desse esforço. “Ele sempre foi um aluno diferente, muito dedicado e aplicado”, afirma.

Para Jorge Costa, prefeito de Itapecerica da Serra, Jorge Costa, a persistência do jovem estudante é um ponto alto e inspira a comunidade. “Matheus é um exemplo de jovem determinado, com garra, que serve como inspiração para todos que almejam a realização de seus objetivos”, destaca.