quinta-feira, 14/06/2018
EJA - Educação de Jovens e Adultos

Grêmio em Ibaté prioriza trabalhos sociais que fortalecem a cidadania

Na EE Edésio Castanho, alunos e professores se juntam para transformar o entorno da unidade

Na escola estadual Edésio Castanho, em Ibaté, o Grêmio Estudantil segue sendo fortalecido pelo protagonismo dos estudantes, mas também pela ajuda do corpo de professores. Quando ambos os grupos andam juntos todos aprendem, e o processo de amadurecimento da garotada se torna mais completo. Com isso, o grêmio Edésio Castanho é capaz de fazer inúmeras atividades e obter excelentes resultados.

O presidente da chapa vencedora, que levou o nome de Liberdade de Expressão, Felipe Valentim, conta que o grupo existe há três anos, mas a cada reeleição os membros são renovados, por conta da saída dos alunos mais velhos, que cursam a 3ª serie do Ensino Médio. No último processo eleitoral, a concorrência começou acirrada, mas depois o corpo discente teve que se dividir entre duas alternativas. “No início eram várias chapas, mas com o passar do tempo apenas duas permaneceram para concorrer à eleição”, explica o aluno.

As atividades já estão a todo vapor. Após as eleições, já foram desenvolvidas diversas atividades, como a campanha do agasalho em que os alunos e as alunas percorreram a vizinhança em busca de donativos, e muitas mais ainda estão por vir. “Também pretendemos alavancar o resgate do folclore nacional e regional. Manter os alunos informados, por meio da rádio da escola, do mural do grêmio e do nosso canal no Youtube e páginas na rede”, afirma Felipe.

E as atividades desses garotos, colocadas como prioritárias na lista das promessas de campanha, não têm a ver com a diversão da garotada. Pelo contrário, aqueles gremistas, e seus pares, estão mais preocupados com o bem-estar da comunidade escolar. “Também pretendemos fazer campanha contra o Bullying, campanha para doação de sangue e órgãos e, também, a continuação da campanha “Não ao Desperdício”. Além de promover a sustentabilidade, a preservação do patrimônio e as gincanas de conhecimento preparatória para o Saresp”, enfatiza o jovem presidente.

O professor de Educação Física, Pedro Henrique Eneas Ferreira, é conhecido por ser um “facilitador do grêmio”. Segundo ele, em um grêmio fortalecido os alunos têm vez e voz. Assim, podem auxiliar na mudança da escola e no seu entorno, apresentando ideias e opiniões para trabalharem a cidadania. “Um grêmio fortalecido cria líderes, trazendo para a vida pessoal e, futuramente, profissional dos alunos experiências para lidar com diversas situações do cotidiano. Então, a mudança positiva não alcança só a escola e seu entorno, mas também a vida desses mesmos alunos.

Mas, o que é um professor facilitador? É aquele que cria recursos e experiências para que os alunos desenvolvam diversas atividades. “Ele provoca o questionamento sobre algumas dificuldades encontradas até que os alunos possam achar uma solução. Esse tipo de trabalho visa estimular a criatividade, o raciocínio lógico, a resolução de problemas e, também, incentivar a produção de conteúdo e projetos de forma cada vez mais eficaz”, relata Pedro.

E, para o professor, trabalhar com o Grêmio Estudantil proporciona diversos momentos de ensino e aprendizagem. Segundo ele, todos os momentos que passa com os alunos geram oportunidades únicas de escutá-los e, assim, construir diversas práticas e vivências capazes de construir um crescimento positivo como pessoa e também como profissional. “Isso me traz muita coisa boa, porque assim sou inserido naquele mundo do jovem. Alguns professores apenas introduzem o conhecimento nos alunos. Mas, trabalhar com o Grêmio, além de introduzir o conhecimento, também é possível receber conhecimento. E isso é algo essencial para a carreira de um professor. Trabalhar com o Grêmio e dá um crescimento muito alto na questão profissional”, conclui o professor facilitador.