quinta-feira, 05/02/2004
Últimas Notícias

Jardim dos Sentidos em Escola Estadual é atração turística

Com o desejo de tornar os ambientes externos das escolas verdadeiros “oásis da paz”, o professor de geografia Yoshio Yamasaki transformou a Diretoria de Ensino de Sumaré e a EE Profª. Silvania Aparecida Santos em espaços envolventes, agradáveis e relaxantes. Trata-se do “jardim dos sentidos”. Segundo o professor Yamasaki, o “jardim dos sentidos” é muito […]

Com o desejo de tornar os ambientes externos das escolas verdadeiros “oásis da paz”, o professor de geografia Yoshio Yamasaki transformou a Diretoria de Ensino de Sumaré e a EE Profª. Silvania Aparecida Santos em espaços envolventes, agradáveis e relaxantes. Trata-se do “jardim dos sentidos”.

Segundo o professor Yamasaki, o “jardim dos sentidos” é muito mais que um local bonito, pois estimula a audição, tato, olfato e até paladar. De acordo com esse conceito, deve-se utilizar várias espécies que se destacam pelo perfume, textura e forma das folhas e caules, flores, sons e cores.

A motivação do professor Yamasaki para criar o primeiro “jardim dos sentidos” foi a necessidade de propor a melhoria e a mudança de atitudes na comunidade escolar. Os objetivos sociais e comunitários eram criar uma área externa de convivência e contribuir para a melhoria do meio ambiente, ensinar aos professores a importância das plantas e o prazer de vê-las crescerem.

O jardim com cascata transformou a EE Prof.ª Silvania Aparecida Santos na atração turística local, nos conta Yamasaki. A comunidade viu nessa iniciativa e no Escola da Família (programa que abre as escolas aos finais de semana) o incentivo para participar mais da escola.

Mais uma razão para o sucesso do projeto é a interdisciplinaridade: professores de todas as matérias são convidados a participar. Os alunos fazem um acompanhamento constante do jardim: verificam a qualidade da água, cuidam das plantas, analisam a área ideal para sua instalação e quais espécies deverão ser escolhidas.

Yamasaki conta como usou seu hobby numa forma de melhorar o ambiente escolar: “Eu gosto porque faz parte da jardinagem. A primeira cascata com jardim foi planejada e construída numa escola próxima da minha: a EE Prof. ª Silvania Aparecida Santos. A segunda em minha residência e a terceira na Diretoria de Ensino de Sumaré, onde a Dirigente Prof. ª Nemésis Divina Brandão Vieira me apoiou tanto no aspecto humano, valorizando o meu trabalho, quanto no aspecto físico me auxiliando na aquisição de material gratuitamente.” – De acordo com o professor Yamasaki, o jardim com cascata da Diretoria de Ensino é a vitrine que tem conquistado diretores e professores da região para o projeto.

Entusiasmado com o sucesso da iniciativa, o professor Yamasaki pretende implantar o projeto em escolas dos municípios de Sumaré, Hortolândia e Paulínia. Professores e escolas que desejem saber como criar seu próprio “jardim dos sentidos” devem contatar o professor Yamasaki na Oficina Pedagógica da Diretoria de Sumaré pelo telefone: (19) 3873 3951.

O Jardim dos Sentidos no Mundo

Em Estocolmo, capital da Suécia, a terapeuta Yvonne Westerberg criou um parque que à primeira vista até pode parecer mais um entre tantos que enfeitam aquela cidade, mas possui uma função social que vai além de ser um simples espaço de lazer.

Planejado no bairro de Norrmalm, de população majoritariamente idosa, ele visa estimular a mente e o convívio social de seus habitantes por meio de um paisagismo cuidadoso: existem várias trilhas entrecortando o jardim, plantas de diferentes perfumes, e inclusive o plantio de diversas espécies de flores para que em todas as épocas do ano possa se observar alguma delas desabrochando.

A idéia é que com o estímulo constante dos sentidos esteja-se conseqüentemente estimulando os neurônios. O resultado obtido foi tão positivo que a prefeitura de Estocolmo premiou o jardim pelos serviços prestados à comunidade.

Aline Viana