quinta-feira, 30/08/2018
Agenda do secretário

Município de Nova Aliança é beneficiada com entrega de nova creche

Através da parceria com o Governo do Estado, município conseguiu zerar as filas de creche

O Programa Creche Escola também contemplou o município de Nova Aliança, pertencente à Diretoria de Ensino de José Bonifácio. Nesta quinta-feira (30), o secretário de Estado da Educação, João Cury, entregou a EMEI Silvana Carolina da Silva.

A nova unidade terá capacidade para atender até 150 crianças de 0 a 5 anos. As instalações seguem o projeto padrão do programa estadual, com sete salas e dois berçários com fraldário e lactário, uma secretaria, um refeitório, banheiros e área de serviço.

“Esse é um projeto arquitetônico premiado e temos muito orgulho de entregar a 318º creche no Estado. Estamos ainda com mais 250 em construção”, disse Cury.

Segundo ele, a parceria com os municípios para ampliar e melhorar a educação da primeira infância é uma estratégia essencial para o Estado, uma vez que se trata da fase mais importante para o desenvolvimento. “Quando se discute educação pública, todo mundo tem que estar junto”, reitera.

Por meio do Creche Escola, o Governo do Estado, em parceria com as prefeituras, já investiu R$ 1 bilhão na construção de creches e na ampliação de vagas na educação infantil. A ideia é fornecer verbas para construção das unidades em terrenos disponibilizados pelos próprios municípios.

“Nunca se investiu tanto em educação de Nova Aliança como agora. Entendemos que a educação é contínua e não pode haver abismos entre a educação estadual e municipal. É por isso que essa parceria é tão rica para todos nós”, afirmou o secretário Municipal de Educação, Adriano Aparecido Cunha.

Na ocasião, o dirigente regional de ensino de José Bonifácio, João Fábio Gonçalves, ressaltou a conquista do município de conseguir zerar as filas de creches, mantendo 100% das crianças dentro da escola. “É uma responsabilidade indireta do Estado, pois esse aluno seguirá para rede”, comentou.

Com o projeto, o Governo do Estado espera expandir o atendimento de alunos de 0 a 5 anos, prioritariamente, em localidades com maior vulnerabilidade social.

“Temos que investir e trabalhar em parceria. O aluno não pode ser dividido, ele tem que pertencer a todos nós”, esclareceu Júlio Ramos, coordenador da Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares da Secretaria da Educação.