quinta-feira, 17/04/2014
Professores e Funcionários

Mais um concurso para contratação de professores será realizado pela Educação

Oportunidade será para docentes da Educação Básica I, responsáveis pela alfabetização dos alunos

Mais um concurso para a contratação de professores será realizado no Estado de São Paulo. O edital do novo certame está previsto para ser publicado ainda no segundo semestre deste ano, após autorização do governador Geraldo Alckmin nesta semana. Serão 5.734 vagas para docentes de Educação Básica I, ou seja, àqueles que lecionam para alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) e atuam na alfabetização dos estudantes paulistas. 

Após serem selecionados, os servidores passarão por formação específica – na Escola de Formação e Aperfeiçoamento do Estado de São Paulo “Paulo Renato Costa Souza” (EFAP) – simultaneamente ao estágio probatório. Os docentes serão capacitados para atuar no programa Ler e Escrever, responsável por colocar o Estado de São Paulo com o melhor número do País no que diz respeito à alfabetização: 94,6% dos alunos paulistas sabem ler e escrever aos 7 anos, um ano à frente da meta nacional que estabelece a alfabetização aos 8 anos.

Esses professores também atuarão com o programa EMAI (Ensino de Matemática para Anos Iniciais). Em matemática, 99,5% dos alunos com 7 anos já dominam o conteúdo exigido na disciplina para a faixa etária. Uma nova cartilha pedagógica distribuída neste ano orienta os docentes sobre uma metodologia inovadora para abordar os números e as operações matemáticas no cotidiano de uma geração que já nasce mexendo em computadores, aparelhos eletrônicos, televisão entre outros.

Mais professores na rede estadual

No ano passado, a Educação realizou o maior concurso da história de São Paulo, que contratará 59 mil professores para atuação nas 5 mil escolas estaduais. No início deste ano, 15 mil deles já foram nomeados. Desde janeiro de 2011, já foram chamados mais de 34 mil docentes, o que totaliza 93 mil professores.

“O professor é figura central no processo de aprendizagem, principalmente nos anos iniciais, quando os alunos estão se apropriando de conceitos como leitura e escrita. E em São Paulo isso tem ocorrido mais prematuramente, com os estudantes sendo alfabetizados já aos sete anos. Aumentar o quadro de profissionais é mais uma ação que visa a valorização dos professores, que já contam com uma política salarial que totaliza este ano 45% de aumento”, afirma o secretário da Educação, Herman Voorwald.