sexta-feira, 13/07/2018
Governo do Estado de São Paulo
EJA - Educação de Jovens e Adultos

Saiba como aumentar o hábito da leitura

Exercícios transformam a prática mais prazerosa e aumentam a compreensão dos textos

Sabe quando você lê um trecho de um livro e quando acaba percebe que não entendeu nada do que foi lido? Isso acontece porque nem sempre estamos atentos ao que lemos. Mas existem algumas estratégias que nos ajudam a tirar maior proveito das mensagens contidas em cada palavra!

A prática leva a perfeição, então veja essas dicas e comece a praticar já!

Antes de iniciar o livro, os alunos devem responder algumas perguntas para despertar a compreensão natural e efetiva do assunto. Algumas questões que podem ajudar nessa etapa inicial são: com que intenção vou ler?, já sei algo sobre esse texto?, do que se trata, especificamente?, o que diz o título?.

Depois dessas perguntas, é a hora de, durante a leitura, formar opinião sobre o que está escrito. Algumas tarefas podem ser realizadas, como, por exemplo, formular hipóteses e fazer previsões sobre o texto, criar perguntas sobre a leitura, elencar dúvidas, reler as partes mais complexas e consultar um dicionário sempre que encontrar uma palavra nova.

E, para finalizar esse processo, algumas práticas após a leitura ajudam a fixar o assunto na mente. Para isso, faça um resumo sobre o que acabou de ler com os temas e as ideias principais. Além disso, é sempre importante relacionar o conteúdo do texto com os fatos que acontecem pelo mundo.

Sala de Leitura

Sala de Leitura é um ambiente pedagógico e multidisciplinar que costuma receber iniciativas de diversos docentes das unidades e oficinas de contação de histórias, clubes de leitura, teatros e jogos lúdicos. O espaço também é equipado com livros, jornais, revistas e conteúdo audiovisual, como DVDs e CDs.

A professora de Língua Portuguesa Adriana Basseti, da E.E. Professora Lea Silva Moraes, em Araçatuba, aproveitou a versatilidade do ambiente para desenvolver trabalhos antes realizados em sala de aula. Em um dos projetos, os alunos do 6º ano elaboraram um livro.

“Durante os encontros, os adolescentes se reuniam em equipes para transformar imagens em textos narrativos. Foram mais de 21 textos produzidos”, conta Adriana. Segundo a professora, “após as aulas, a visitação em horários alternativos, como intervalos e o almoço, dobrou e impulsionou a busca dos estudantes por novas obras”, completa.

Já na EE Professora Nancy de Oliveira Fidalgo, na capital, mostras de vídeo, culturais e muita pesquisa fazem parte da rotina da sala de leitura. Comandada pelo professor Djalma Ribeiro da Silva, “o espaço promove durante todo o ano iniciativas que estimulam os mais de 1200 alunos da unidade a buscarem informações multidisciplinares por meio dos livros”, explica.

“Em 2017, por exemplo, foram produzidos no local conteúdos para a Semana da Consciência Negra, Semana da Pátria, Dia Internacional do Trabalho e programas de conscientização contra o bullying”, diz Djalma. Para o professor, a variedade de projetos também age como estímulo. “Além da literatura, aqui encorajamos a pesquisa e a busca incessante de conhecimento”, conta.

Mais de 3 mil escolas estaduais já possuem Sala de Leitura. Mas esse número só tende a crescer. Todas as escolas já são inauguradas com esse espaço pedagógico que passou a fazer parte do projeto arquitetônico padrão para construção de novas unidades.