quarta-feira, 13/05/2020
Últimas Notícias

Saiba o que mudou no calendário escolar da rede estadual 2020

Por conta da pandemia, houve uma reorganização no calendário escolar; o aprendizado dos alunos é mantido através de aulas via app e TV, material pedagógico e de orientação

As aulas na rede estadual foram suspensas gradualmente na semana de 16 a 23 de março pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, com o objetivo de combater a disseminação do coronavírus (Covid-19). Isso fez com que a Seduc alterasse o calendário para garantir a continuidade das aulas e a segurança dos funcionários e dos estudantes.
Depois da suspensão, o secretário de estado da educação, Rossieli Soares, anunciou três grandes ações para minimizar impactos aos estudantes neste período de quarentena: aulas à distância; benefício financeiro por mês para comprar alimentos e entrega de 3,5 milhões de kis com material pedagógico e de orientação para os alunos estudarem em casa.
Em 27 de abril foram retomadas as aulas não presenciais (via App e TV) e os estudantes começaram a receber o material pedagógico e de orientação. A frequência deles será monitorada pelo professor através da entrega das atividades.
Na volta às aulas foram distribuídos kits com material impresso contendo apostilas de matemática e língua portuguesa, gibis da Turma da Mônica, livros paradidáticos e manual de orientações às famílias e do Centro de Mídias.
Seguindo a programação atual, de 25 a 29 de maio, será aplicada a Avaliação de Aprendizagem em Processo, a APP, do 1º bimestre. O objetivo é o de ajudar a identificar o quanto os alunos avançaram até o final do bimestre e quais dificuldades de aprendizagem apresentaram. Esse será um dos instrumentos que ajudará a planejar o trabalho de recuperação e aprofundamento contínuos. A APP ocorrerá no mesmo período da Semana de Estudos Intensivos. Dessa forma, a SEI será preparada a partir do diagnóstico dos professores, verificando como os alunos estão avançando ou se estão com mais dificuldades a partir de suas entregas e participação nas atividades não presenciais.
A partir do 2º bimestre, a AAP está prevista para ser realizada de 13 a 17 de julho: sua aplicação em uma semana, correção na semana seguinte para subsidiar o planejamento das Semanas de Estudos Intensivos em seguida.
No 3º bimestre, a previsão é de que a avaliação ocorra de 28 de setembro a 2 de outubro, seguindo a mesma sequencia das anteriores.
No final do ano, nos dias 2 e 3 de dezembro, está prevista a aplicação do SARESP, Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo. O objetivo é o de produzir um diagnóstico da situação da escolaridade básica paulista, visando orientar os gestores do ensino no monitoramento das políticas voltadas para a melhoria da qualidade educacional.
No Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp), os alunos do 3º, 5º, 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio têm seus conhecimentos avaliados por meio de provas com questões de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e redação. Os resultados são utilizados para orientar as ações da Pasta e também integram o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp).
Para fechar o ano letivo, de 7 a 18 de dezembro está prevista a Semana de Estudos Intensivos, e, no mesmo período, a culminância das eletivas do 2º semestre. Dia 23 de dezembro será o último dia letivo nas escolas estaduais do Estado de São Paulo.
Com essas mudanças, espera-se que ocorram avanços na aprendizagem dos estudantes, em consonância com a missão da Secretaria de “garantir a todos os estudantes aprendizagem de excelência e a conclusão de todas as etapas da educação básica na idade certa”.