sexta-feira, 29/03/2019
A Escola Que Queremos

Secretário apresenta propostas para instituições municipais de ensino superior

Evento reuniu reitores e autoridades de várias universidades municipais de São Paulo

O secretário da educação Rossieli Soares apresentou nesta sexta-feira (29) uma palestra no 10ª Encontro Educacional da Associação das Instituições Municipais de Ensino Superior de São Paulo (AIMES), na cidade de São João da Boa Vista (SP).

Com a presença de diversas autoridades da região e das universidades participantes da AIMES, o secretário Rossieli Soares introduziu os principais pontos do plano de governo para a educação e as diretrizes de parceria entre governo e instituições municipais de ensino superior. “Nossa filosofia é trabalhar não numa rede estadual ou municipal, mas sim em uma rede pública que une as cidades e pensa junto a educação do aluno que mora nessas cidades”.

A palestra debateu as ideias do Governo de São Paulo para a Educação, como o Novo Ensino Médio, a formação de professores e a ampliação de políticas na educação infantil. Em todas as áreas, o secretário reforçou a importância de ações conjuntas. “O debate é de todos nós. Todo prefeito se preocupa em gerar emprego e dar oportunidades. O Ensino Médio é um exemplo, assim como a Educação Infantil, que não é obrigação apenas dos municípios. A Secretaria da Educação está construindo uma área específica para educação infantil e essa é uma meta muito forte do Governador João Dória.”

A proposta do Novo Ensino Médio em São Paulo foi discutida com detalhes e propostas para melhorar a grade curricular e atrair mais alunos e professores. “O Novo Ensino Médio em São Paulo tem como objetivo primeiro pensar no estudante. Devemos considerar a condição do educando e flexibilizar sua vida escolar para evitar a evasão e fazer o aluno se interessar pelo estudo e ver o sentido dele para sua vida futura”, completa o secretário.

Uma das premissas é trabalhar a parceria entre município e estado com foco na especialidade de cada unidade federativa. Da educação infantil até o ensino superior, a ideia é atender a realidade de cada lugar e formar mais que estudantes. “Temos aqui várias cidades com muitas coisas em comum, mas com cada instituição de ensino superior de um perfil. O governo deve olhar para essas universidades com um olhar único, com espaços para conversar e propor não apenas educação, mas um projeto de vida para nossos jovens”.

Outro ponto abordado foi o Educa São Paulo, programa que prevê a ampliação da formação de alunos usando espaços ociosos de universidades. “Queremos que o aluno do Ensino Médio já tenha aulas na universidade. Queremos que esse aluno ocupe o espaço que não é usado no contraturno das universidades para aproximar os alunos do ensino superior. É importante que o aluno saiba que ele possa alcançar uma instituição como a UNIFAE ou a USP, por exemplo”.

O secretário Rossieli Soares também convidou reitores e participantes das universidades municipais da AIMES para participares de uma comissão do Ensino Superior e reforçou a necessidade da parceria entre as unidades federativas: “O principal desafio da Educação em São Paulo são as pessoas. Somos 265 mil colaboradores, o que nos torna uma das maiores empresas do mundo. Temos pessoas maravilhosas aqui e precisamos olhar para estes e incentivá-los a serem cada vez a inspiração de nossos alunos”.

Associação reúne universidades municipais em todo o estado

Fundada em julho de 2014, a AIMES tem o papel de representar as instituições municipais de ensino superior. Considerado um meio-termo entre universidades públicas e particulares, o modelo surgiu para ampliar a oferta de universidades em diversas regiões de São Paulo. “Nosso intuito é unir recursos para melhorar ainda mais o ensino oferecido. Temos vários alunos que são atletas ou bolsistas, e eles serão as mais beneficiadas com a parceria do governo”, pontua José Alfredo Pádua Guerra, Secretário Geral do Centro Universitário.