quarta-feira, 30/07/2003
Últimas Notícias

Videoconferência sobre o Programa Escola da Famíliareuniu as 89 Diretorias de Ensino do Estado

O secretário Gabriel Chalita e administradores do programa Escola da Família esclareceram nesta quarta-feira, em videoconferência, todas as dúvidas das 89 Diretorias de Ensino do Estado sobre o Programa Escola da Família. O projeto vai trazer alunos, parentes de alunos e as comunidades para dentro das escolas nos fins de semana, a partir de agosto, […]

O secretário Gabriel Chalita e administradores do programa Escola da Família esclareceram nesta quarta-feira, em videoconferência, todas as dúvidas das 89 Diretorias de Ensino do Estado sobre o Programa Escola da Família. O projeto vai trazer alunos, parentes de alunos e as comunidades para dentro das escolas nos fins de semana, a partir de agosto, nas quase 6 mil unidades de ensino da rede pública estadual.

Em duas sessões de quatro blocos (esporte, cultura, saúde e qualificação profissional), os diretores de escolas de todo o Estado puderam fazer diretamente ao professor Chalita suas questões sobre o projeto. Foi uma oportunidade importante para o secretário e sua equipe esclarecerem os principais pontos que formam a base do Escola da Família.

Com o programa, a Secretaria pretende fazer de todas as unidades de ensino do Estado, durante os fins de semana, um centro de convivência para as mais diversas atividades, levando mais lazer, esporte e cultura aos jovens do ensino médio e fundamental e seu entorno. “É preciso um movimento comunitário para que o processo educativo viva uma maior interação”. afirma o Secretário.

O programa recebeu inscrições de mais de 35 mil universitários para as 25 mil bolsas disponibilizadas nesta primeira fase. A Secretaria da Educação pretende dobrar essa oferta para o ano que vem. “O programa tem que ser sedutor, possibilitar criatividade e trazer experiências que deram certo em outros lugares. À medida que os familiares vão chegando perto da escola, vamos criando outras alternativas para as diversas atividades”, concluiu o professor Gabriel Chalita.