Ensino Fundamental

#EscoladaFamília: inscrições abertas para o Bolsa Universidade

Prazo segue até 14 de maio; podem participar candidatos matriculados em instituição de ensino superior conveniada

ter, 08.05.2018

Atenção, universitários! O Programa Escola da Família recebe inscrição para o Bolsa Universidade até o dia 14 de maio. Além do formulário, disponível nesse link, o estudante precisa apresentar nas Diretorias de Ensino os documentos exigidos no regulamento do programa. O candidato não deve ser beneficiário de outra bolsa de estudo ou financiamento estudantil.

– As informações do regulamento podem ser encontradas nesse link.

Clique no link e preencha a Declaração de Probidade, obrigatória a todos os candidatos a “Educador Universitário”

Todos os bolsistas devem apresentar projeto centrado em um dos quatro eixos do programa: saúde, trabalho, cultura e esporte. Mas, a gama de possibilidades é imensa, como contação de histórias, robótica, cultivo de hortas, dança, ginástica, esporte, artesanato e muito mais. Os que participam, além do benefício próprio, possibilitam o encurtamento da distância entre unidades escolares e comunidade.

“Quando a comunidade participa das atividades está, dessa forma, enriquecendo o seu repertório cultural”, fala Carmen Lúcia Bueno Valle, coordenadora geral do Programa Escola da Família.

Além de fortalecer o elo com a comunidade, “a nossa intenção é promover interação, na parte de entretenimento, e também de aprendizado, pois são oficinas para a construção do saber da comunidade escolar, tanto pessoal quanto profissional”, entende Silvana Sotini, vice-diretora e coordenadora do Programa Escola da Família na escola Professor Euzébio Antonio Rodrigues, em Hortolândia.

Para participar do programa, é preciso ter o Ensino Médio completo, ser maior de idade e estar matriculado em uma instituição de Ensino Superior que tenha convênio com o Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e a FDE (Fundação Para o Desenvolvimento da Educação).

Os aprovados após a avaliação do perfil têm direito à bolsa. Pela regra, a Secretaria custeia até R$ 500 e o restante é pago pela universidade. Em contrapartida os estudantes atuam aos fins de semana – sábado ou domingo – por 8 horas em atividades nas Escolas da Família.

Os classificados serão encaminhados a uma das 2.238 unidades do PEF de acordo com a pontuação, a quantidade de vagas disponíveis por curso de graduação e por região. O início das atividades dos aprovados será no dia 2 de junho. A lista de espera tem validade de 12 meses.

Sobre o Programa

O Programa Escola da Família tem 14 anos de ações que integram escola e comunidade. Entre março e outubro de 2017, mais de 10 mil bolsistas desenvolveram trabalhos dentro da iniciativa, e as atividades são as mais variadas.

As oficinas desenvolvidas no Programa Escola da Família não são apenas lúdicas, mas capacitam as pessoas para que consigam aperfeiçoar técnicas e alcancem melhores resultados até mesmo em suas atividades profissionais. “O curso de aromatizantes que o PEF ofereceu me proporcionou agilidade e conhecimentos para lidar com vendas, planejamento e compra de materiais, além de dicas para conquistar clientes”, explica Ana Paula dos Reis Machado, participante da comunidade EE Prof.ª Aparecida Ferreira Dourado de Carvalho, da Diretoria de Ensino de Taboão da Serra.

Além do mais, os próprios alunos encontram ali um excelente suporte para as atividades desenvolvidas em sala de aula, conforme relata a dirigente de ensino da região de São Carlos, Débora Gonzales Blanco. Segundo ela, “os estudantes podem ir ao encontro de um espaço para realização das tarefas, pesquisas e trabalhos escolares nas salas de leitura e sala de informática. Por isso, o trabalho voluntário é muito importante e é considerado uma via de mão dupla, pois ele traz realização às pessoas que o desenvolvem e a comunidade se beneficia dessa ação”, explica a dirigente.