23/09/15

SP inicia reorganização para ampliar escolas estaduais com ciclo único

Categoria

Objetivo da iniciativa é aprimorar as ações pedagógicas por faixa etária

Com objetivo de melhorar a qualidade de ensino e do ambiente escolar, a Secretaria da Educação iniciou nesta quarta-feira (23) uma reorganização em sua rede.  O novo processo pretende ampliar o número de escolas divididas pelos três ciclos de educação: Ensino Fundamental - Anos Iniciais e Anos Finais - e Ensino Médio, a partir do primeiro dia do ano letivo de 2016.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Com a nova proposta, os alunos do Ensino Médio, por exemplo, passarão a estudar apenas com estudantes deste segmento. O mesmo vale para os alunos dos ensinos Infantil e Fundamental. Estudo da Secretaria indica que escolas com ciclo único abrigam alunos com rendimento 10% superior às unidades com três ciclos de ensino.

- Clique aqui e saiba mais sobre a reorganização. 

Por meio de um levantamento da Fundação Seade, sobre as matrículas na rede estadual, foi identificado que entre 1998 e 2015, a rede estadual de ensino perdeu 2 milhões de alunos. A redução de nascimentos e, assim, do número de crianças e jovens em idade escolar no Estado é o principal fator para a queda de matrículas, seguido pela municipalização do ensino fundamental (ainda em andamento no Estado) e pela migração para a rede privada.

“São Paulo passa de 6 milhões para 4 milhões de estudantes em menos de 20 anos. Isso ocasionou carteiras, cadeiras e, principalmente, salas vazias em muitas escolas. É a oportunidade para que a rede de ensino dê um salto de qualidade e possa oferecer às crianças, pré-adolescentes e adolescentes uma escola focada em uma segmentação de ensino”, afirma o secretário de Estado da Educação, Herman Voorwald.

Validação de dirigentes

Os dirigentes das 91 Diretorias de Ensino da rede terão papel fundamental na validação de estudo técnico da Secretaria, apontando questões regionais para a movimentação dos alunos.

O plano da Educação irá respeitar as características dos municípios e os critérios administrativos de cada região. Via georeferenciamento, foram elencadas escolas que podem receber mais alunos de outras escolas próximas, sempre respeitando o módulo de estudantes por sala: 30 para o ciclo I do Fundamental, 35 para o Ciclo 2 e 40 para o Ensino Médio). Esta escola que receberá novos alunos também terá alunos, de outros ciclos, transferidos para outras unidades, deixando-a, assim, com foco em dois ou um ciclo de ensino. Hoje a rede estadual de ensino tem 490 escolas só com um ciclo.

A Secretaria implantou limite de 1,5 km de distância para transferência de estudantes. “Além de ter uma escola focada em sua faixa etária, sem mistura de alunos de 6 anos com adolescentes de 17 anos, o estudante ganhará com a maior fixação dos professores, já que os docentes terão mais alunos de determinado ciclo para atribuir aulas em uma só unidade”, relata o secretário.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Aliquid fuga?