terça-feira, 20/01/2015
CEL

Rede recebe 75 novas escolas de tempo integral e leva modelo inédito para crianças

Escolas com jornada expandida chegarão a 130 mil alunos e representam aumento de 64% no atendimento

O ano letivo da rede estadual começa no próximo dia 2 de fevereiro com 75 escolas que estreiam no Novo Modelo de Tempo Integral. A modalidade de ensino é inovadora por oferecer aos professores gratificação de 75% sobre o salário-base por conta da dedicação exclusiva. Em 2015, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo também vai implantar esta metodologia para o Ciclo 1 (1º ao 5º ano), fazendo com que o programa que oferece disciplinas eletivas e formação de lideranças chegue a crianças de 7 a 11 anos.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

O anúncio foi feito pelo governador Geraldo Alckmin e pelo secretário da Educação, professor Herman Voorwald. A expansão das instituições faz parte da política da Secretaria de ampliar a permanência dos jovens nas escolas. No Estado todo serão 493 escolas com jornada igual ou superior a 7 horas que vão atender 130 mil alunos. O número é 64% maior do que o registrado em 2012, quando 79 mil foram beneficiados.

Para as crianças, serão 17 escolas que, pela primeira vez, vão conduzir a alfabetização com a oferta de atividades pedagógicas artísticas e lúdicas, além da apresentação aos conceitos do protagonismo juvenil e gratificação dos servidores. Outras 58 unidades vão atender alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio com o foco nas disciplinas obrigatórias e atividades complementares como orientação vocacional, desenvolvimento do projeto de vida, iniciação científica, música, teatro.

“A prioridade da Educação é oferecer aos alunos um ensino de qualidade, que amplia as possibilidades de formação acadêmica e para o mundo do trabalho. Expandir a jornadas os estudantes, com um currículo inovador, não apenas aproxima a escola dos alunos, mas de sua realidade e de seus anseios”, afirma o secretário da Educação, professor Herman.

Mais tempo na escola

Além das escolas com o novo modelo, são 67 mil matriculados nos Centros de Estudos de Línguas (CELs), que oferecem aulas de até sete idiomas diferentes (inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, japonês e mandarim). Outros 85 mil jovens da rede estadual paulista têm a chance de conciliar no contraturno as aulas regulares com o ensino técnico e profissionalizante, a partir do programa Vence, e obter uma formação de Ensino Médio dupla.

*Atualizado em 21/01/2015 às 17h30