sexta-feira, 05/02/2016
Pais e Alunos

Rendimento do Ensino Médio em tempo integral tem avanço de 64,3% no Idesp

Educação mostra evolução histórica das unidades de ensino integral

A Educação divulgou nesta quinta-feira (4) resultados do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) e do Saresp (Sistema de Avaliação e Rendimento Escolar do Estado de São Paulo) e mostrou que as escolas de Ensino Médio de Ensino Integral tiveram avanço de 64,3% em quatro anos, um índice que saltou de 2,14 para 3,52. Além dos números positivos, a rede estadual obteve na última edição o melhor desempenho em oito anos em Língua Portuguesa e Matemática.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Em 2015, eram 256 unidades em tempo integral com o novo modelo, incluindo Ensino Fundamental (Anos Iniciais e Anos Finais) e Ensino Médio.

O perfil adotado pela rede estadual de São Paulo oferece aos estudantes um currículo diferenciado. Somam-se às disciplinas da Base Nacional Comum, novidades como: eletivas, aulas experimentais, projeto de vida, clube juvenil e tutoria. O corpo docente, por sua vez, é composto por professores com dedicação plena e exclusiva. Também merece destaque a estrutura física com laboratórios e refeitórios que essas escolas mantêm e são determinantes no aprendizado dos estudantes.

A evolução também é identificada entre estudantes dos Anos Finais do Ensino Fundamental. A série histórica do ciclo mostra um crescimento de até 51%, de 2,57 em 2012 para 3,88 no ano passado. É importante reconhecer que, além da permanência por mais tempo nas escolas, o modelo já proporciona ao aluno dessa faixa etária o incentivo ao protagonismo e a construção do próprio conhecimento.

A última edição do Saresp/Idesp também conseguiu apontar os primeiros avanços dos Anos Iniciais. Implantado na rede em 2015 e em um grupo seleto de 17 escolas, a avalição mostra um crescimento de 18,3%. Ou seja: no confronto com os anos anteriores, quando essas unidades ainda mantinham o modelo regular, o índice saiu de 4,62 e chegou aos atuais 5,82.

Rede tem índice histórico

O Idesp, principal indicador de qualidade das escolas paulistas (criado em 2008), apresentou no ano passado melhora em todos os níveis de ensino. E acelerou o ritmo do Estado rumo às metas (estabelecidas em 2008) para todos os ciclos em 2030.

Em 2015, São Paulo chegou ao índice 5,25 no ciclo 1 do Ensino Fundamental (a meta é 7,0 para 2030). No ciclo 2 do Fundamental, alcançou 3,06 (a meta para daqui a 15 anos é 6,0). No Ensino Médio, 2,25 (a meta é 5,0 em 2030).

Foco Aprendizagem

Entre as novidades previstas pela Educação para ampliar ainda mais o rendimento dos estudantes da rede está a plataforma “Foco Aprendizagem”. Este ano, professores e diretores de escolas terão um diagnóstico mais preciso sobre as habilidades e competências de cada turma por disciplina e receberão um cardápio de intervenções a fim de melhorar ainda mais o nível de aprendizagem dos alunos. O site reúne ainda dados das últimas edições do Saresp e é utilizado como referência na organização dos planos de aula e de reforço.